What are you waiting for – Cap 3

What are you waiting for – Cap 3

Uhuuul! Capítulo novo da história da A. Syaoran!! <3 Tá gostando? Então deixa seu comentário aí pra gente saber! 

 

— Hey, pssssiu. – Alguém sussurrou, assustando-a. Por surpresa era seu irmão Saulo que se abaixou para chegar mais perto dela no sofá — Cheguei hoje, mas acho que amanhã já vou embora. Estava com saudades e queria saber como você e mamãe estavam.
— Você como sempre bem receptivo, não é mesmo? — Disse Sophia enquanto levantava do sofá — Que bom que você veio, a mamãe não para de falar as vezes sobre você, sério você devia telefonar mais vezes pra ela. — Falou em um tom irônico.
— Não vai dá um abraço no seu querido irmão?

Ela o abraçou rapidamente quando notou que o relógio de parede marcava 18:30 e ela iria se atrasar, caso fosse pra festa que Karol à chamou. Ela sabia que se a amiga chegasse e ela ainda estivesse indo para o banho ela provavelmente iria levar uns puxões de orelha, na verdade ela não estava nem um pouco animada e naquela hora queria arrumar diversas desculpas pra não ter que sair de casa e ir a uma reunião de pessoas da escola.

Sophia vaga pelo corredor da sua casa em direção ao seu quarto. Abre o guarda roupa procura algo legal pra vestir, indecisa, acaba provando duas à três peças de roupa, até finalmente escolher a que ficou melhor: Um vestido em um tom de azul marinho combinando com uma sapatilha. Não demorou em arruma os cabelos, usando-os soltos ainda molhados. No rosto nada mais do que uma maquiagem leve e um batom claro, apenas os olhos estavam mais chamativos, ainda assim nada mais que um belo delineado e uma sobra escura.

— Sophia!! — Bate seu irmão na porta — Sua amiga está esperando por você, parece está com apressada.
— Ah, sim, já estou descendo — Fala e sai rapidamente do quarto, seu irmão faz um okay mencionando algo sobre ela e dizendo para ter cuidado e cuidado com a hora. Concordou com o irmão e correu pelas escadas, pega sua bolsa e abre a porta.

Karol estava não muito diferente dela, no sentido da roupa, pois ela também estava de vestido porém era meio avermelhado e bem mais colado. Estava esperando ao lado de um carro.

— Vamos, apressa. Meu pai vai nós levar, Cinderela. — Entrou no carro logo depois de Sophia entrar. — Pai essa é a Sophia, Sophia esse é meu pai.
— Oi pai da Karol — ele respondeu de volta dizendo um oi e sorrindo. Aparentemente a relação da Karol com seu pai era bem afetuosa o que lhe fez sentir falta das tarde que passava com seu pai.

Alguns minutos depois o carro para em frente a uma casa, enorme pelo visto. Karol avisa a seu pai que qualquer coisa ela liga pra ele, andaram até a entrada da casa onde já dava pra se ouvir a música que vinha de lá onde encontrava-se várias pessoas bebendo, conversando em frente a casa.

— E ai Karozinha! — Karol cumprimenta o dono da “festa” Júnior que estava parado na porta usando uma camiseta verde e jeans. Aparentemente eles eram amigos bem próximos, apresenta Sophia, em seguida elas entram na casa.

Estava repleta de pessoas na casa, havia garotas já bêbadas dançando feito loucas e bebendo loucamente também, tinha alguns grupos de caras bebendo e conversando em uma mesa na sala. Haviam outros grupos de pessoas dançando, outras se pegando, outras conversando, eu me sentia meio por fora por está parada feito uma estatua.

— Vamos lá, beba um pouco — Disse Karol enquanto me entregava um copo com algum tipo de bebida, não era forte, então bebi sem fazer careta — Eu vou falar com uns colegas, caso queira vir está convidada caso não queria se sentir um pouco no vácuo, dê um role pela casa e conheça algum cara legal.
— Acha mesmo que estou aqui pra conhecer alguém? Conhecer alguém em uma festa é a minha última alternativa. — Karol concordou com a cabeça e foi em frente indo pela cozinha, eu resolvi não acompanha-lá, então dei uma volta pela casa, indo até o quintal onde tinha poucas pessoas. E então seus lhos encontraram Morgana.

Ela estava de frente para a janela, de costas para ela. As mangas da camisa preta estavam enroladas até o cotovelos, seu jeans modelava todo seu corpo, desde da cintura até os calcanhares, e seu cabelo vermelho brilhava sob a luz. Alguns segundos depois de observa-lá notou que algo estava estranho, ela tentou se mover e cambaleou.

Sophia não devia ir até ela. Afinal o único tipo de contato entre as duas foi uma vez na escola, e na verdade nem foi contato, Morgana virou o rosto alguns olhares não retribuídos. Mas por alguma razão ela caminhou em direção a garota e tocou seu ombro.

— Tudo bem com você ? — Morgana levantou o olhar e fixou os olhos em Sophia, logo mudando a direção do olhar, o que fez Sophia engolir em seco.
— Estou bem, apenas um pouco tonta. O que está fazendo por aqui? — Soltou o copo sobre a janela e volto a olhar pra ela, com um olhar sonolento. Seus lábios estavam fechados e com um batom perfeitamente vermelho. Ela não parecia aborrecida mas sim, cansada.
— Notei. Talvez tenha sido a bebida, por quê não se senta ? — Falou em uma voz meio vacilante — É, eu vim com uma amiga. Aliás nem sei onde ela está — Suspirou.
— Obrigada, mas estou bem em pé. Logo a tontura passa, é só o começo da noite e das doses.

Ela e Morgana estavam em uma parte no final do quintal, oposto do local onde tinha uma piscina, estavam mais afastados onde não tinha quase ninguém.

— Boa sorte então, afinal acho que se não se sentar vai ficar mais difícil de passar. — Sophia se sentou em um banco próximo a ela, segundo depois como se respondendo aos apelos internos a garota se senta ao seu lado.
— Posso te pergunta uma coisa: Você gosta de ser observada ou vigiada?
— Bem, acho que não.
— Então eu também não. — Ela virou e olho diretamente para Sophia, a encarando, tentando fazer ela ver a indireta. Antes que ela pudesse responder, Morgana continuo. — Está certo, eu estava zonza por conta da bebida mas esse não é o único motivo, aliás eu vim aqui para ficar sozinha. Talvez você não se incomoda-se em ir embora.

Sophia mais uma vez engoliu em seco, se sentiu muda e envergonhada. Por algum motivo tinha se sentido bem ao lado de Morgana e em poucos segundos ela a jogará um balde de água fria. Sem responder, ela apenas abaixou a cabeça e segundos depois volto a observa a garota. Sem querer seus braços se tocam, Sophia sentiu um tipo de choque.

Base para capítulos_diario

Aparentemente Morgana também sentiu. As duas se viraram-se para se olhar, Sophia abriu a boca para falar porém, antes que pudesse dizer algo, notou que os olhos de Morgana a observavam, detalhadamente, estavam circulando pelo seu rosto. Seu coração acelerou e suas pernas ficaram bambas de uma forma anormal. Talvez seja o frio, afinal estamos no quintal, pensou mas ela sabia que não era. Continuaram a se olhar com os rostos próximos, até que Morgana se levantou e caminhou rapidamente em direção a porta dos fundos da casa.

Sophia tremeu novamente desta vez, talvez, por conta do vento. Notou a garota se afastar e logo entrar na casa, permaneceu parada no banco, tocando o braço onde o braço de Morgana tinha encostado. Ainda podia sentir o calor da sua respiração próxima a dela.

Havia algo naquela garota que à atrai, afinal ela não se sentiria assim atoa. Talvez ela só não soubesse disso ainda…

 

Comente! ;)