What are you waiting for – Cap 10

What are you waiting for – Cap 10

— Morgana? — Depois de bater a porta do quarto se abriu.

Sophia rapidamente saiu dos braços de Morgana assim que ouviu as batidas na porta, se afastou, mas continuou sentada na cama. O som da voz de Ellen foi como um banho de água fria. Morgana não parecia surpresa em vê-lá, mas Sophia estava e ao mesmo tempo parecia confusa. O tom frio na voz da garota dissera a Sophia que ela estava irritada, não que isso fosse alguma novidade.

— Oi, o que trás você por aqui? — Disse Morgana.
— Minha mãe disse que você estava doente, quis ver como estava. Mas vejo que está muito bem. — O olhar dela se fixou em Sophia e voltou novamente para Morgana.
— Estou melhor, obrigado pela preocupação.
— Você — Apontou com o dedo — É a garota maluca que vinha correndo no corredor e me fez derrubar todo meu trabalho, certo?!
— Sim. — Contraiu as sobrancelhas quando Ellen a encarou com firmeza.
— Não sabia que vocês se conheciam, muito menos que você estava recebendo visitas agora. Você não costuma trazer ninguém a sua casa, quem dirá aos seus aposentos.

Sophia notou o modo como Ellen falou, como aquilo pareceu ser ciúmes.
— Agora sabe. Aliás o que eu faço ou deixo de fazer não lhe diz respeito, Ellen.

Deixando de lado a surpresa pela resposta de Morgana, Ellen olhou novamente para Sophia. Estava mais do que claro que ela tinha entendido o que estava acontecendo ali, entre as duas.
— Vou deixar vocês sozinhas novamente. — Fez uma pausa e continuo — Quase esqueci… Minha mãe pediu pra te avisar que seu pai ligou, pra você retornar para ele.
— Obrigado. Agora pode sair do quarto, por favor?
— Você não era assim tão rude, Lembra?

Ellen olhou para a fechadura, abriu a porta e saiu do quarto. Chutou a porta e ignorou a dor aguda nas pontas dos dedos.

— O que foi isso, Morgana? — Os olhos de Sophia a encarravam.
— Isso o que?
— Ellen. Você. Tudo que ela disse. Quem é a mãe dela?
— Octávia. Conheço Ellen há bastante tempo. Ignore o que acabou de acontecer, não ligue para ela. — Depositou um beijo rápido nos lábios de Sophia.

Sophia abaixou os olhos para as mãos quando viu o Jeep vermelho parar no estacionamento da escola. Ela suspirou e olhou para o carro novamente, de onde Morgana saiu com a mochila nas costas.
— Ei — Karol tocou seu ombro. — Ei!
— Oi, Karol.
— Você parece sempre tá no mundo da lua nesses últimos dias.
— Não. Tá, talvez eu esteja distraída, apenas isso.
— Aham, e sua distração tem nome e sobre nome né — Riu. — E um Jeep bem legal.
— Cala a boca, Karol. — Falou rindo enquanto bateu de leve no ombro da amiga e entrou na escola. — Vem, vamos comer algo na cantina.

Caminharam em silêncio durante alguns minutos
— Como você está, minha cara amiga?
— Bem. — Ciente de que as mentirinhas podiam funcionar com outras pessoas mas não com Karol.

Na verdade, Sophia tinha passado a noite medindo o teto e analisando o que acontecera no dia que esteve na casa de Morgana. Não importava, Ellen provavelmente sabia mais sobre Morgana do que ela dissera a Sophia. Morgana não parecia ser o tipo de pessoa que falava sobre sí própria, mesmo assim Sophia só queria saber um pouco mais sobre ela, saber sobre a pessoa por quem estava apaixonada não parecia ser errado.

— Você não me parece muito bem, está com olhos de quem passou a noite em claro. — Observou Karol.

De fato. Quando Sophia adormeceu já era quase hora de levantar. Sua cabeça parecia sobrecarregada demais, muitos pensamentos. Ela amava Morgana, mas não sabia se Morgana também a amava. Sabia que Ellen sentia algo por Morgana e aparetemente tinha criado um certo tipo de ódio por Sophia. Isso não era algum tipo de triângulo amoroso, ou algo do tipo. Mas ela queria ouvir de Morgana e ter certeza dos seus sentimentos.
— A noite foi tranquila — mentiu novamente.
— Não acredito em você, mas ok vamos deixar assim por enquanto. — Olhou para o lado — Alerta de menino lindo na fila da cantina.
— Quê?
— O moreno com camisa de futebol, na sua esquerda.— Sussurrou Karol — Olha ele, que lindo.
— Você quis dizer direita. Achei que garotos assim não faziam seu tipo.
— Direita ou esquerda, nunca sei muito bem. Nunca disse isso. E se eu tivesse dito, abriria uma exceção para um cara como esse. Ele é uma graça.
— Ele está com o amigo da Morgana, talvez se você pedir ele te dá o número dele.
— Boa ideia, Sophia. Ou, eu mesma posso pedir o número dele.

O garoto moreno conversava com um grupo de amigos. Sophia já tinha visto ele, mas não lembrava em qual sala.
— Você está bem mesmo? — perguntou Karol enquanto elas passam pelo grupo de garotas. — Parece desanimada.
— Depois eu te explico — Sentou-se. — Você realmente só pensa em garotos? — Mudou de assunto.
— Não — Riu. — E não saio com vários caras, não pense errado.
— Sei que não.

artes-facebook

Morgana se apoiou no ombro de Karol e se sentou ao seu lado.
— Tenho um convite a fazer a vocês duas.
— E qual convite seria esse, Ruiva? — Karol sorriu.
— É o casamento da minha irmã, gostaria que fossem. — Disse, entragando os convites logo em seguida.
— Mas não conhecemos sua irmã — Respondeu Sophia.
— Me conhecem. Sou quase tão importante quanto a própria noiva — Falou em um tom brincalhão. — É semana que vem ainda, vocês me dão a resposta até lá. Tenho que ir;
— Morgana? — Chamou Karol — Como é o nome daquele menino moreno — apontou.
— Ah, é Guilherme. — Sorriu de canto. — É sempre bom te ver, Sophia — Sussurrou no ouvido de Sophia antes de se levantar.

Estavam quase na sala, depois de terem passado pela biblioteca da escola, quando Lua saiu pela porta. Sophia diminuiu o passo, parando logo na sua frente. Lua ficou parada, mirando Sophia e arqueando as sobrancelhas.

— Oi, Sophia. — Inclinou-se dando um abraço em Sophia.
— Lua — Retribuiu o abraço.

O celular de Karol tocou e ela parou para atender. Em seguida, virou-se para Sophia, para dizer que entraria na sala.
— Karol não vai muito com a sua cara não é mesmo? — Lembrou.
— Ela não vai muito com a cara de ninguém — explicou.

Sophia olhou de lado para a colega que estava dentro da sala encosta na janela.
— É só o jeito dela. — Disse, tirando do bolso um elástico e prendendo com ele os cabelos claros num rabo de cavalo.
— Você fica linda com cabelo assim — Lua esticou a mão e colocou alguns fios do cabelo de Sophia para atrás da orelha.

Sophia ficou um pouco surpresa com a atitude de Lua. Piscou tentando processar.
— Professor acabou de chegar, melhor entrarmos. — Disse.
— Sim — Lua fez uma careta e entrou na sala.

Sophia entrou logo em seguida e sentou-se ao lado de Karol.
— Ela dá sempre tão na cara.
— O que dá na cara? Ela? Ta falando da Lua?
— Sim — confirmou — Você é bem lesada as vezes em, Sophia.

Mordeu o lábio inferior, pensando sobre o que Karol tinha dito. Se era o mesmo que ela estava pensando, mas afinal não importava muito e não era como se Lua tivesse algum tipo de sentimento por Sophia. Elas eram amigas, apenas isso.

Autora_ A. Syaoran

Comente! ;)