Você nunca estará sozinha – Cap 5

Clara não conseguiu dormir mais que duas horas durante a noite, estava realmente preocupada com seu marido e a repentina mudança de planos dele. Pela manhã ela foi acordada por Fábio, que já havia chegado a São Paulo e queria o endereço do flat para encontrar sua mulher e filho.

Em menos de uma hora a família estava reunida outra vez. Pedro ficou radiante, o menino é louco pelo pai. Fábio não tocou no assunto que lhe trouxe para São Paulo durante os primeiros minutos. Clara não se conteve:

– A gente já pode conversar, amor? – Perguntou Clara num tom sério.
– Você se preocupa demais com as coisas, senta aqui do meu lado, vou te falar o que tá acontecendo.
– Ótimo, Fábio.
– Eu tenho um primo em Vegas e a gente não se encontrava há alguns anos. Nós fomos sócios numa empresa de publicidade há seis ou sete anos, eu tocava a empresa sozinho, mas ele entrou com a grana e eu com o trabalho, sabe? Eu tinha pego meu diploma há pouco tempo, ele confiou em mim.
– Sei sim…
– Mas ai desviaram grana da empresa e ela faliu. Na época ele fez investigação, acusou um funcionário lá e não deu em nada. Nós nos afastamos e eu abri meu escritório de publicidade sozinho… Essa semana ele apareceu no escritório me acusando de ter roubado ele e que foi com grana dele que abri meu escritório. Mas eu não tenho nada a ver com isso.
– E foi por isso que você veio pra cá?
– Ele falou que vai atrás de uma nova investigação, que vão analisar todos os meus bens… A gente saiu na mão ontem, tiveram que por ele pra fora. Enfim…
– Nossa, amor! Mas se você não tem nada a ver com o que aconteceu na empresa, por que você veio pra cá? Não é como se você tivesse fugindo?
– Eu espero que não seja. Vim porque tava me estressando demais com ele indo lá no escritório todos os dias, me enchendo de ameaças! Se ele quiser investigar, ele que investigue, mas não quero estar por perto pra ficar irritado com as coisas.
– Isso não vai ser pior pra você?
– Sei lá, eu acho que ele não vai fazer nada, tá só tentando me acusar a toa!
– Ao menos isso te trouxe pra perto de mim. – Clara se aproximou de Fábio e deu-lhe um beijo.
– Sabe o que é isso tudo? Inveja! Ele deve ter ficado sabendo que a minha empresa tá muito bem e só faz crescer… Dai devem ter falado pra ele que eu tenho uma garota linda que tá ficando famosa em Vegas! – O casal deu risada e se abraçou forte.
– To feliz que você tá com a gente, amor.
– Eu sempre to com vocês dois, princesa.
– E o que faremos hoje? Agora estamos em família, tudo ficará mais divertido!
– Não me leve a mal, princesa, mas tudo o que eu quero é ficar nesse quarto, curtir meu moleque e descansar! Você programou algo pra hoje?
– Longe disso, com o Pedrinho eu recusei todos os convites e fui uma ótima mãe nessas vinte e quatro horas que você me deixou sozinha com ele, não fui, filhote?
– Então por que você não aproveita e se diverte um pouco? Eu fico com o bebê, vai dar uma volta, você adora essa cidade. A gente sai amanhã, teremos tempo.
– Vou ver o que farei da vida, então… Tentarei achar uma alma conhecida disposta a sair um pouco.

Foi um dia tranquilo. Clara fez almoço para sua família, todos almoçaram juntos e sua preocupação foi esquecida pela satisfação em estar com seu marido e filho. Durante a tarde, Clara levou Pedro para o playground enquanto Fábio descansava um pouco no quarto.

Já durante a noite, após o jantar, Pedro caiu no sono, ele havia brincado a tarde inteira e estava bastante cansado. Clara colocou o filho na cama, onde seu pai estava deitado assistindo um filme qualquer e foi para a varanda, onde resolveu ligar para Simone.

– Alô? Simone?
– É ela, quem fala?
– É a Clarinha, tudo bem?
– Oi, Clarinha! – Respondeu entusiasmada.
– Tudo ótimo! Liguei pra saber qual a boa de hoje, vamos sair? Ainda tem algo bom pra se fazer numa segunda-feira nessa cidade?
– Eu sabia que aquele papo de ter filho era baboseira! Claro que vamos, hoje tem show, tem balada, tem bar! Vamos rodar essa cidade, como nos velhos tempos!
– Você não mudou nada, Simone! Mas meu, é que meu marido chegou de Vegas e tá com meu moleque, por isso eu to solta essa noite.
– Filho? Marido? Ah, para de conversa! O importante é que nos encontraremos! Onde eu te busco? Você tá de carro?
– Eu to num flat aqui perto da Paulista, é bem fácil achar, mas to sem carro, rola de você vir?
– Claro! Me fala qual que é, te pego às dez!

Clara passou o endereço para Simone e as duas se despediram, logo menos se encontrariam e ambas aparentavam estar bem animadas com isso. Do quarto, Fábio gritou por Clara:

– Tava no telefone, princesa?
– Tava sim, vou sair com uma amiga hoje!
– Ela vem te buscar?
– Vem, já vou começar a me arrumar, inclusive.
– Eu conheço?
– Te falei dela esses dias, ontem, acho. É a Simone, amor.
– Se você tivesse vinte anos eu te amarraria no pé da mesa e você não sairia com essa garota… Você não tem juízo!
– Só vamos dançar, rir e beber um pouco, relaxa! Vou pro banho, quer alguma coisa?
– Fica a vontade, princesa, to bem!
– Eu te amo!

Clara foi para o banho disposta, animada e louca para dançar, louca para ver gente feliz! Ela prometeu pra si mesma que ignoraria o fato de estar com uma ex-namorada-problemática. Prometeu que iria curtir a noite sem lembrar-se de nada o que aconteceu entre ela e Simone. O objetivo era curtir. Clara torceu para Simone ter o mesmo pensamento.

sig_Clarice.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.