Toda vez que você volta

Sempre acho que não estou preparada pra sua ausência.

Suas viagens a trabalho me deixam com uma ausência programada, uma solidão consciente de sua consistência efêmera. Fico olhando sua bagunça, admirando seus caprichos, e em tudo vendo você.

Quando vai pros domingos em família eu fico aqui, pensando em como vai ser quando tiver a nossa: As crianças correndo e derrubando as coisas, aquele seu bolo de cenoura que eu amo e o meu café forte pra você não dormir. Penso sempre na sua irmã dizendo que nossa casa vai ser sempre festa.

Nada me irrita mais que aquele seu grupinho de amigas do colégio. Sempre enfeitadas, cheia de pós na cara, brincos e jóias caras, e sapatos altos pra ficar em casa. Você não é assim, você é linda quando acorda, com o rosto amarrotado e o cabelo sem regras. O pior dessas meninas é que ficam me lembrando que te conhecem a mil anos, e que de você não sei é nada.

E aquele povinho do trabalho, que sempre te leva de mim pra um happy hour? Odeio. Quantas vezes te esperei com mesa posta e vinho caro, e você já chegou com riso frouxo de qualquer cerveja de bar.

Mas eu não digo nada disso, não expresso meu ciúme, incentivo que você vá. Levo na casa da amiga, e acho importante não reclamar das viagens do escritório, eu busco você do almoço na vovó, e deixo até sua prima em casa:

Porque toda vez que você volta e me sorri abrindo os braços, o meu dia recomeça, esqueço meu cansaço e a rotina do transito lento, esqueço que não é sábado e amanhã tem reunião. Meu sorriso entra no seu, e sei que estou no meu lugar, toda vez que você volta.

sig_natasha.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.