Rosa Dourada – Cap 8

Sei que o ultimo capitulo foi meio que um pedido de desculpas, mas não passou também da introdução da minha descoberta pelo sexo feminino.  A Júlia tinha vindo realmente ao meu encontro, não falei nada para a mesma e segui em frente com a nossa “brincadeira”, vocês podem até me chamar de inconsequente por ter feito essa dupla traição com as duas, mas foi através disso que descobri quem eu era.

Criei vergonha na cara e segui em frente, liguei para a Júlia e falei que queria vê-la em 30 minutos, pois era seu último dia na cidade e não queria faze-la de boba. Assim que a campainha tocou fui de imediato abrir a porta, pois já sabia que era ela, ao abrir o portão de imediato já a puxei para mais perto de mim, e quando nossos corpos já estavam colados a roubei um beijo. E esse foi o primeiro beijo que dei em uma menina, fiquei meio sem jeito quando terminei de beija-la, ela sorriu e disse que ninguém até aquele momento a havia beijado da forma em que eu a beijei, interpretei esse seu comentário de forma positiva já que ela me beijou de volta. A Júlia foi embora e perdemos contato uma com a outra.

Minha irmã me ajudou a contar toda essa história para a Patrícia, depois da Júlia fiquei com alguns caras chegando a namorar sério com um deles, mas foi um relacionamento rápido. Depois dele passei a ficar definitivamente com meninas só que até o momento não quis nada sério com nenhuma delas.

Disse tudo que achava e que sentia para a Patrícia, me abri por inteira para a mesma já que podia confiar nela. Mas Patrícia tinha uma surpresa para mim, e quando ela disse isso fomos para meu quarto para ela dizer que surpresa era essa…

– Sarah, adoro quando eu te olho e você sorri pra mim, só de ouvir a sua voz meu coração dispara e de alguns dias para cá está acontecendo uma coisa diferente em mim. Quando estou com você tudo se transforma, sei que o que está havendo entre nós duas é muito recente, mas gostaria de saber… é namoro ou amizade?

– Eu não sei ao certo onde cê esta querendo chegar.

– Vou direto ao ponto então… Sarah, você quer namorar comigo? – fiquei de boca aberta com esse pedido, não estava acreditando que ela realmente havia feito esse pedido.

– Claro que eu quero!!! Quem diria que te conhecer ia dar nisso.

Ela me tomou em seus braços e me beijou como nunca havia me beijado antes, estávamos descobrindo o amor, meu primeiro amor… a parti daí concluí que realmente os opostos se atraem, ela era a metade da minha laranja e o encaixe perfeito do meu coração.

A temperatura do meu quarto começou a subir já que estávamos tão coladas uma na outra que nossos corpos estavam prestes a se tornarem um só, nosso primeiro sexo estava prestes a começar quando seu celular começou a tocar. Eu não estava acreditando naquilo, toda vez que iríamos tentar algo a mais entre nós duas algo tinha que interromper nosso momento juntas.

Era sua mãe que estava no telefone e por obrigação ou até respeito ela teria que atender. Ao término do telefonema recebido Patrícia disse que teria que ir embora, e terminou dizendo que seus pais vão viajar em poucas horas e que poderia levar alguém para passar a noite com ela…

– Já que agora tenho uma namorada, o que você acha de passar a noite comigo na minha casa? – Patrícia estava com aquele olhar malicioso ao falar, que apenas nós duas sabíamos interpretar.

– Então tá… eu vou para sua casa hoje, agora com uma condição: nada pode nos interromper essa noite rsrs.

– Sarinha, a casa vai ser toda nossa essa noite, então se prepara para uma noite de muito amor.

Fiquei bastante ansiosa para nossa primeira noite juntas como um casal, e lembrei que não havia dito em momento algum que ainda era virgem, mas estava disposta a perder minha virgindade com ela, se isso fosse possível… nos beijamos novamente e ela foi para casa, saiu dizendo que estaria me esperando as 20h em sua casa.

sig_clara.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.