Rosa Dourada – Cap 4

Abri os olhos e notei que existia um corpo enroscado contra o meu na minha cama, eu estava com uma ressaca grande e dor de cabeça enorme, ainda estava sob o efeito do álcool ingerido na noite anterior, e não me lembrava de absolutamente NADA!!!

Em momento algum até agora tinha virado para ver direito quem era que estava na cama comigo, foi aí que notei que tinha dormido com a Patrícia, fiquei em estado de choque! Não sabia mais o que fazer, e muito menos o que iria dizer para ela sobre a noite anterior… saí da cama lentamente para não acordá-la, e fui direto para o banheiro tomar uma ducha e tentar me lembrar do que fizemos na noite passada.

A única coisa óbvia que dava para perceber, era que eu poderia ter feito sexo com ela, mas essa questão em hipótese alguma entrava em cogitação, após terminar o meu banho continuei no banheiro, estava me escondendo dela e agindo como uma criança mimada que vive fugindo das suas responsabilidades. Tinha medo do que ela iria falar pra mim, e também o clima poderia ficar pesado demais!! (Nesse momento eu queria fugir da face da TERRA! Não queria encara-la de frente), finalmente tomei coragem e saí para falar com ela.

Patrícia já estava acordada, sentada na cama e chorando muito… notei que ela se sentia culpada tão quanto eu perante essa situação. Não queria que ela se sentisse assim, resolvi quebrar esse “silêncio”, caminhei em sua direção, sentei junto a ela com uma distância razoável na qual podia ver seus lindos olhos… sequei suas lágrimas e comecei a falar:

-Por favor não chore mais, me sinto mal por te fazer chorar, pois eu só quero o teu bem.

-Você não é a culpada por minhas lágrimas. – Já estava ficando preocupada, mas quando ela disse isso fiquei mais calma.

-Sarah, eu não queria te perder, sei que o que fizemos na noite passada foi resultado da bebida. E além disso, não me lembro muito bem o que aconteceu entre nós duas.

-Eu também não sei exatamente o que fizemos na noite passada, se transamos ou não… sinto que aconteceu algo especial; mesmo assim, caso não tenha acontecido nada não vou me importar, eu quero você! – Me senti decidida, não queria ficar sem ela…

Pode até parecer estranho, mas eu já estava mudando minha essência interior, meus sentimentos já estavam a flor da pele, uma parte minha queria entrar de cabeça nesse sentimento por ela, só que a outra não. Mas algo dentro de mim, dizia que eu deveria seguir em frente, e esquecer meus medos.

Fiquei alguns instantes olhando diretamente nos olhos dela, tentando ver se poderia existir algum sentimento verdadeiro. Aqueles olhos de mel era o que me deixava louca, desviei o olhar, vi sua boca, que boca era aquela… (Dentro de mim já existia o amor, mas não tinha percebido ainda) sem me controlar, a peguei dei-lhe um abraço forte e em seguida um BEIJO!!! Mas que beijo foi aquele?! Foi meio desesperador, mas estava valendo rsrs. Demoramos para terminar um único beijo, que mais parecia eterno.

Não queria que esse momento acabasse, mas ela tinha que voltar pra casa, e seu pai, Márcio já tinha ligado dizendo que chegaria em 41 min. Ela foi tomar banho enquanto eu ajeitava um pouco o meu quarto, que estava uma zona. rsrs. Quando ela saiu do banheiro ficamos mais um pouco (Eu já sentia que aquele beijo iria me fazer falta), em seguida fomos para a cozinha tomar café da manhã, todos já estavam acordados, minha mãe, meu pai e Aninha.

Assim que sentamos na mesa, minha irmã já começou a me encarar, tipo… era como se ela já soubesse/imaginasse o que tinha acontecido. Durante toda a refeição, segurei a mão da Patrícia por baixo da mesa, já que não dava para ninguém ver! Mal terminamos de comer e a campainha começou a tocar, Aninha olhou pela câmera do interfone para ver quem era, ela não conhecia o seu Márcio, então perguntou com quem ele queria falar, depois destravou o portão e ele pôde entrar.

Ele ficou falando com meus pais enquanto fui com a Patrícia no meu quarto pegar suas coisas, ela me beijou durante alguns minutos, não muito tempo, apenas o suficiente para saber que ela estava gostando de mim. Assim que ela foi embora da minha casa recebi um SMS seu.

“Não sou mulher de uma noite apenas, espero que você também não seja! rsrsrs”

“Se for com você, serei de várias noites…caso você queira algo sério…Tenha um bom dia menina.”

Não demorou muito tempo para que a curiosidade da minha irmã começasse a perturba-la. E sim, ela veio saber o que tinha acontecido. E isso não foi nada bom…

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Este post tem um comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.