Rosa dourada – Cap 31

Os primeiros raios solares adentraram por uma pequena frecha que havia entre uma cortina e outra. Era um novo dia, dia de encarar a realidade como ela realmente era. Parei. Pensei. Atitudes deveriam ser tomadas, sei que era muito recente, mas não queria esconder meu eu verdadeiro.

Resolver dar tempo ao tempo, já que não era apenas questão de querer ser lésbica ou não. Você já nasce assim, apenas precisa se abrir, expor seu interior. Dar um tempo para você mesma e ver onde tudo isso vai dar.

Ao entrar na escola, vários olhares me acompanhavam, não sabia se eram as marcas da briga que mesmo disfarçadas, marcavam o meu rosto, ou o imprescindível… O fato de todos já saberem quem eu era.

Era um público com opiniões divididas, mas os boatos logo cedo já me rodeavam, tive vontade de sair correndo para bem longe e chorar. Isso não seria certo. Não sabia o que fazer. Precisava de alguém ao meu lado enquanto chegava na classe.

Foram os piores 100 metros da minha vida, nem me assumi direito e já tinham olhares estranhos para o meu lado. Pessoas me chamando de vário nomes. Entre eles o que mais se destacou foi “Vadia” e “Sapatão”.

Pessoas que eu considerava amigas se transformaram completamente. Nunca pensei que elas iriam me trair desta maneira. Fazer o que? Era apenas interesse disfarçado em falsas amizades. Os melhores eu comprovei que eram, pois não me abandonaram em momento algum.

Já na sala de aula, sentei no meu lugar de sempre. Patrícia dessa vez sentou ao meu lado direito, o Di no lado esquerdo e a Erica na minha frente. Com isso minha manhã ganhou novos ares, pois comigo estavam pessoas que realmente se importam com a minha vida e me aceitavam do jeito que sou.

– Obrigado por estarem ao meu lado.

– Sarinha, não se preocupe… Sempre que precisar estaremos aqui – Erica falou de uma forma que cheguei a me emocionar.

– Amor, não importa o que passamos ou o que iremos passar. Estarei ao seu lado para sempre. Nosso amor supera tudo.

– Isso mesmo, estamos com vocês duas. Podem contar com a gente sempre.

– Obrigado, Di. Vocês dois são os melhores amigos que tenho. Vocês são verdadeiros e isso faz de vocês parte da minha vida.

Levamos o resto da manhã meio que aos trancos e barrancos. Foi necessário manter a calma, para que meus nervos não explodissem e acabassem me prejudicando sem necessidade.

sig_clara.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.