Rosa dourada – Cap 22

Já sentadas no sofá, Patrícia e eu esperávamos por minha irmã. Ela estava no telefone e como consequência ficamos um bom tempo esperando-a.

– Amor?
– Oi.
– Estou te sentindo meio desligada, quer conversar? Quem sabe eu não possa te ajudar?!
– Não é nada Sarah, eu apenas estou pensando em algumas das possibilidades possíveis que poderá ter como rumo nessa conversa.
– Bem provável, só que sinto que iremos ser surpreendidas. Minha irmã é um mistério, e acaba me surpreendendo sempre.
– Não conheço a Aninha do mesmo jeito que você conhece. Mas, sinto que ela é de acordo com nosso relacionamento e nos ajudaria sempre que precisarmos.
– Penso o mesmo, mas vamos esperar que ela volte e fale o que está querendo nos contar. Quer dizer, o que ela quer falar pra você.

Ligamos a TV durante um curto espaço de tempo, pois pude escutar a parte final da conversa da Aninha, justo a parte onde ela se despedia da pessoa que se encontrava do outro lado da linha.

Seus passos eram lentos e bastante calmos, o tipo de passo de pessoas indecisas no momento e ao caminhar ficam refletindo sobre um determinado assunto ou coisa.

– Bem, Patrícia. Não te chamei aqui apenas por chamar. Quero falar uma coisa muito séria com você é peço que a Sarah fique, pois o que vou falar diz respeito ao casal.
– Então minha irmã, diga de uma vez.
– Não sejamos apressadas, vamos relembrar um acontecimento que serve de base para nossa conversa.
– Tenho todo o tempo do mundo. – Disse a Patrícia.
– Prossiga Aninha.
– Vocês lembram da festa? A última festa? A da galera?
– Claro. Aliais, foi uma ótima festa. – Falei
– Espero que lembrem o que fizeram, principalmente a parte do beijo na beira da piscina.
– O que tem o beijo? – Falou Patrícia muito pasma.
– Não tem nada de errado com ele. É só que viram vocês duas na beira da piscina naquela noite. Além do mais, tiraram fotos de vocês se beijando. E estão com chantagem para o meu lado.
– Aninha, fale quem é! Não tenho medo disso não e vou te proteger. Você é minha irmã e ninguém vai se aproveitar de você.
– Antes de dizer quem é, preciso falar uma coisa para a Patrícia.
– Fale então.
– Patrícia, eu aprovo o namoro de vocês duas, não quero interferir em nada. A única coisa que quero é a felicidade de vocês duas e ver minha irmã cada dia mais feliz.

Patrícia levantou para abraçar minha irmã, quase chorando. Patrícia falou que não irá decepcionar ela e que a minha felicidade é a felicidade dela.

Sai do sofá aproveitei o momento para abraçar as duas. Beijei a testa da minha irmã e dei um beijo rápido na minha amada Patrícia.

– Chega, chega, chega… – Falou Aninha na gargalhada só pra tirar onda com nossa cara e foi aí que zoamos mais ela.
– Agora é sério. Fala Aninha.
– Sarah, antes que eu fale quem foi quero que me prometa que não irá procurar essa pessoa!
– Como não? Ela está usando você. Não irei permitir que essa pessoa faça isso com você! Ninguém, mas ninguém mesmo vai se meter com uma irmã minha e sair ileso da história.
– Amor, calma.
– Não, Patrícia. Se era confusão que ela queria, confusão terá. Ninguém mandou mexer com nossa privacidade e depois descontar tudo na minha irmã. Quem fez isso Aninha?
– Foi a Camila.
– Ela vai se ver comigo.
– Não, Sarah, é isso que ela quer. Te provocar ao ponto de você acertar as contas com ela. Tudo isso não vale a pena. É perca de tempo irmã.

Sentei-me no sofá novamente e comecei a pensar o que eu poderia fazer para dar uma lição na Camila.

sig_clara.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.