Rosa dourada – Cap 21

-Olha, você sabe que não admito esses tipos de coisa.
-Aninha, sério mesmo. Desculpa, não fiz por mal.
-Sei disso, só que fica difícil acreditar em você agora.
-Por que? Me diga o que fiz de tão grave, pois isso não é grave.
-Era a nossa noite. A noite das irmãs, na qual ninguém poderia interferir. E adivinha só… Sabe quem apareceu?! A Patrícia.
-Eu não sabia que ela ia vir aqui pra casa, e não tem necessidade de mentir justo pra você.
-Sarah, você nunca foi de mentir pra mim e pra mais ninguém. Só que esses fatos ainda não me entram na cabeça.
-Sei que está difícil pra você e pra mim também. Vou repetir. Aninha você me desculpa?!
-Olha, só vou te desculpar porque não tem mais jeito. Conviver com você, te ver todos os dias e não falar uma mísera palavra contigo é difícil.
-Sempre é. E além disso esse silêncio não ia valer a pena já que só iria nos sufocar cada vez mais.
-Antes que você repita a pergunta novamente vou dizer… Eu te perdôo minha irmã chata, mandona e sem futuro.
-Mais respeito, Dona sem futuro pra você rsrs

Terminamos em risos e nos abraços fortemente. Cara, minha irmã mais nova, a minha bebê linda na qual vi crescer e desabrochar em meio a um mundo de ilusões. Um mundo onde não podemos demostrar nossos sentimentos abertamente, e se mostrarmos seremos repreendidos pela sociedade na qual possui costumes a seu favor.

Mas isso não vem ao caso agora, pois o que importa no momento é essa felicidade boa. Felicidade de alma e espírito que está trazendo amor e alegria para as nossas vidas e nada, mas nada mesmo vai fazer com que essa relação entre a Aninha e eu acabe.

-Ligue para a Patrícia e a chame. Quero falar com ela.
-Ham?! Eu ouvi direito?! Quer dizer, você quer falar mesmo com a Patrícia?
-Deixa de ser boba e pegue esse telefone antes que eu mude de ideia.
-Aninha, sua palavra pra mim é uma ordem. Vou ligar pra ela, mas tem como você me adiantar o assunto? O por que desse interesse todo por ela?!
-Ainda não, quando ela chegar você saberá do que se trata.
-Nenhuma palavrinha?
-Certo, você venceu rsrs.
-Vai, diz então.
-Eu gostaria de falar pra ela que eu dou minha benção para vocês.
-Acho que não entendi. Tem como repetir?!
-Não kkkk. Sarah, é sério. Chame minha cunhadinha linda por favor.

No outro lado da linha comecei a escutar sua respiração, ela estava meio “afoita”, era aquele tipo de respiração que você só tem quando está ao lado/falando com a pessoa amada.

-Oi, amor. -A voz da Patrícia fez meu coração disparar.
-Amor, tinha como cê vir aqui em casa agora?
-Acho que sim, mas por quê? Já está com saudades.
-Estou, mas isso não vem ao caso agora.
-Ham?!
-Não, pera. É que a minha irmã quer falar contigo.
-Como assim?! Agora quem não está entendendo nada sou eu.
-Eu também não, a única coisa que sei é que ela quer falar com você. E é melhor cê vim logo. Só acho.
-Ok amor, já to indo Bjss.
-Até logo bjs.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.