Rosa dourada – Cap 18

No caminho de casa Patrícia observava de certa forma o “mundo” ao seu redor e pôde observar o quanto ele era diferente e preconceituoso com algumas coisas e não era apenas a questão religiosa não e sim a do homem também. O homem, assim como a religião, é falho, pois tudo que para ela seria certo para o resto da sociedade não.

Queria ela que fosse diferente e que todo tipo de preconceito fosse extinto da face da terra ou ao menos deixasse em paz a vida dos outros, já que não é da conta de ninguém a opção sexual dos outros. Mesmo assim era o que Patrícia queria para sua vida e ninguém iria interferir em suas decisões.

Se ela está com uma menina e a quer para o resto de sua vida é por opção própria, não por modinha, não por influência e nem mesmo por apenas uma coisa momentânea. Ela está comigo porque sempre gostou de meninas e esse sentimento veio desenvolvendo cada vez mais ao longo dos anos.

Mesmo sem se importar com nada deixou isso pra lá e seguiu de vez para sua casa, afinal a vida era dela e de mais ninguém.

Chegando em casa foi recebida por seu cachorro que veio correndo em sua direção e pulou em cima da mesma e em troca Patrícia acariciou ele e foi brincar com seu cachorrinho.

Em casa eu estava com minha irmã Aninha, já que estava devendo esse momento entre irmãs… Foi muito bom nosso dia juntas e eu havia até esquecido o quanto era bom estão ao lado dela e tudo mais.

Fizemos brigadeiro, pipoca, tomamos sorvete e jogamos alguns jogos de tabuleiro juntas e um pouco de vídeo game. No final, meio que destruímos a cozinha e a sala de estar. Tudo bagunçado e sujo, mas não nos importamos de limpar depois. Nossos momentos juntos eram basicamente fazendo as mesmas coisas sempre, sem nos preocupar com nada e nem com o mundo lá fora.

Após limparmos tudo, tomamos banho e em seguida eu fui ligar para a Patrícia enquanto a minha irmã pedia pizza para a gente.

– Tem uma princesa ai?
– Oi amor, para cê sabe que assim fico com vergonha rsrs
– Tá, parei linda.
– Não para, cê sabe que também gosto disso haha
– rsrs… Nossa mô. Como foi seu dia?
– Foi desanimado sem você, já ia te ligar, mas você ligou primeiro… Estava com saudades mozin
– Eu também… Passei a tarde com minha irmã, por isso não te liguei mais cedo
– Sem problemas, fizeram o que tanto? Não aprontaram sem mim não né?!
– Só quase destruímos a cozinha
– Vixi, exagerada haha
– Sempre.
– Amor, vou ter que desligar agora… Estou com alguns familiares em casa e terei que sair agora. Mais tarde a gente se fala, beijão.
– Beijo.

A ligação foi desligada no outro lado da linha… Em seguida fui ver TV enquanto esperava a pizza chegar. A noite prometia ao lado da melhor irmã que podia existir.

sig_clara.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.