Rosa dourada – Cap 17

Aquela frase, aquele olhar me fez a mulher mais feliz do mundo, eu amava quando ela dizia aquilo. O seu coração é meu e me dava medo de que o destino fechasse a porta de vez.
Sempre fui uma pessoa calma, mas morria de medo por dentro em pensar na possibilidade de perdê-la novamente e não ter mais volta. Eu quero, preciso dela… Não podia ficar muito tempo longe dela que já ficava mal.

Aquele nosso beijo, era de amor, me acalmava sempre; levava-me para um paraíso oculto em que só existia a gente. Um local lindo, apenas nosso e longe de tudo, todos e qualquer tipo de preconceito que nos impede seguir com nossa relação.

Sentada em uma cadeira via através de um espelho seu olhar azul, lindo como a cor do mar e sua boca doce como o mel da flor, foi tão bom tê-la comigo, estava pensando em como seria nossas vidas juntas em um futuro próximo.

– Delicia, volta pra cama… Vem ficar comigo.
– Hum… Gostei da proposta.
– Amor, você me trouxe a paz que eu tanto quis. A solidão ao seu lado passa e me deixa cada vez mais feliz com sua presença.
– Onde havia só saudade hoje é apenas felicidade contigo linda.

Nós nos beijamos novamente e fizemos um amor bem gostoso. Não tinha como não ficar sem ânimo com aquela perfeição comigo. Ela ficava em cima de mim e ia logo para o meu ponto fraco para me deixar louca de prazer novamente, beijava e mordia meu pescoço com muito amor e delicadeza. Eu ficava louca, doida e sem juízo ao seu lado; e como a Paty sabia disso só provocava cada vez mais me deixando com bastante excitação ao seu lado.

No meu coração só dava ela, no meu pensamento e no meu viver, já invadiu a minha vida e já me dominou. Mesmo querendo, não conseguia esquecê-la, não conseguia respirar sem ela, minha vida é ama-la, preciso dela para o resto da minha vida e ela sabia disso. Estar com ela tudo era perfeito, a melhor coisa que poderia me acontecer foi tê-la ao meu lado, minha amiga, mulher e namorada.

– Patrícia, quero te fazer uma pergunta.
– Pode perguntar, linda.
– Sabe que te amo, então… Você aceita oficializar nossa relação? – Nesse momento, tirei de baixo da coberta uma caixinha na qual estavam duas alianças de prata.
– Aceito, aceito tudo para estar ao teu lado princesa.

Ela me disse que não esperava isso de mim, por eu ser uma pessoa muito tímida, criar coragem e tal… Mas gostei, foi muito bom oficializar de vez nosso namoro, ele pode até ser precoce só que já estávamos decididas do que queríamos, sendo assim fez com que minha coragem brotasse do nada para fazer o pedido.

Estar com a pessoa amada é bom demais, o difícil era se afastar e era isso que estava prestes a acontecer. Ela teria que voltar pra casa e tal; ao menos morávamos na mesma cidade e isso era ótimo para ambas as partes; sempre é bom esta com ela apesar das desavenças existentes, mas sendo elas poucas para mim estava tudo bom, sem problema algum envolvido.

Tomamos banho juntas ou ao menos tentamos, mas com ela não dava; o clima ficava muito bom então nosso banho foi praticamente nós aos beijos com os corpos juntos debaixo de um chuveiro. Estávamos rindo muito da situação que estávamos passando, ela atrasada e eu enrolando o banho para que ela não saísse tão cedo do chuveiro e fosse para sua casa.

Mas como tudo tem um final, saímos do banho trocamos de roupa, tomamos o café juntas e fui acompanha-la até a porta onde sem ninguém à observar aproveitamos e nos beijamos rapidamente. A vi indo embora e ao entrar fui passar um tempo com minha irmazinha querida, que já estava ficando com ciúmes da Patrícia e morrendo de saudades minhas.

sig_clara.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.