Rosa dourada – Cap 14

Estava tudo fluindo naturalmente, não me sentia mais nem menos que ninguém. Apenas estava dando o melhor de mim, já que ela era minha amiga e namorada, mas não podia me iludir com essa volta. Ninguém é o mesmo depois de uma discussão, era como se nossos corações fossem de pedra já que estávamos recomeçando e precisávamos saber se ia realmente dar certo.

Tudo iria acontecer, o que passou não volta mais e estávamos apaixonadas e nada iria nos impedir, mas como estávamos começando meio que do zero novamente vinha um medo repentino e como eu “era” bastante tímida voltei a ser o que era antes. Eu meio que me alto investiguei para saber onde deveria melhorar e o que fazer para dar o meu máximo para a Patrícia.

Passamos a tarde juntas, já que tinha alguns trabalhos da escola para terminar e na mesma noite teria a festa que a Erica tanto falava. A galera toda iria para a festa ia ser muito bom já que seria meio que uma pré-despedida do nosso grupinho já que alguns iriam morar fora e ia ser meio estranho.

-Sabe de uma coisa?
-Não. Kkk Sarah de que cê ta falando?!
-É que eu estava aqui pensando… mas não sei se você ainda vai.
-Ir pra onde?
-Besteira minha, é que eu queria saber se você ainda vai comigo pra despedida de hoje à noite.
-Claro que vou, afinal todos os seus amigos estarão lá, e mesmo não conhecendo a maioria deles queria me enturmar um pouco.
-Ok, é… Tipo… ninguém sabe da gente ainda. Então só te peço para pensar um pouco antes de falar quando já estiver bebendo.
-Certo, anjinha.
-Borá voltar a estudar agora.

Após os estudos , começamos a falar um pouco da vida até da a hora de eu ir para casa. O tempo com ela passava muito rápido, ainda mais quando o clima estava muito quente. Alguns minutos antes da minha saída ela me mostrou algumas possíveis peças de roupas na qual poderia usar essa noite, apesar de não saber quase nada de moda resolvi dar alguns palpites e tipo ela gostou. Ficava me provocando e tudo mais, trocava de roupa na minha frente, tirava sutiã, pedia para que eu ajudasse a se vestir. Era uma tentação, mas me controlei.

Ficou decidido que ela iria passar na minha casa para de lá irmos juntas até o local da festa, que iria ser em uma escola do primário que era da mãe de uma amiga minha. Estava quase tudo liberado.

Como planejado a Patrícia passou na minha casa, ela estava divinamente linda e não usou nenhuma das roupas que indiquei. Eu não estava pronta quando ela chegou, daí a Aninha a mandou subir para o meu quarto. Ao chegar nele, me viu totalmente despida ainda sem saber o que vestir, a maioria das minhas roupas estavam jogadas na cama, enfim, estava tudo bagunçado e eu ainda não estava pronta.

Enquanto minha irmã dava um jeito naquela bagunça a Patrícia escolheu uma roupa para que eu pudesse usar. Me troquei rapidamente e em menos de 10 minutos estava pronta para ir à festa.

Fomos caminhando já que era perto o local da festa, chegando lá apresentei ela para algumas pessoas e tal. Bebemos um pouco de refrigerante já que as bebidas não tinham chegado ainda, ficamos conversando um pouco no pátio, estava fazendo o maior calor e a festa não tinha começado direito ainda. As bebidas chegaram rapidamente, trouxeram elas em garrafas de refrigerante já que era um bando de adolescentes tudo com menos de 18 anos que só queriam curtir a vida do seu próprio jeito.

sig_clara.png

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.