Revista Veja faz matéria especial sobre tolerância e homofobia

A revista Veja, da Editora Abril, ganhou nesta semana uma edição especial, comemorativa dos seus 45 anos. A publicação, uma das mais importantes do país, selecionou textos que marcaram a sua história. Entre eles, que totalizam 45, está uma reportagem de 1993 (“O mundo gay rasga a fantasia”) que ganhou repaginada na edição comemorativa que traz quatro páginas sobre o tema (235-238). Em “As duas faces da tolerância”, a revista apresenta uma pesquisa realizada em 1993, quando publicou a matéria sobre homofobia, ainda sem esse nome. Em 20 anos, diz a revista, o mundo mudou e a aceitação é maior, principalmente dentro de casa.

A material traz como personagens os militantes David Harrad e Toni Reis, que em 1993 fundavam o Grupo Dignidade em Curitiba e enfrentavam as dificuldades de conseguir garantir a permanência de David, que é britânico, no país. A nova reportagem mostra os dois hoje casados, com o filho do casal, Alyson Harrad Reis. A matéria fala das mudanças, conquistas e perdas, como a morte de Alexandre Ivo, de apenas 14 anos. A matéria cita e mostra grupos gays como o E-jovem, o Grupo de Pais de Homossexuais, fala das Paradas Gays e da importância de uma lei contra a homofobia, ainda não existente no país.

Em dados comparativos, é um outro país, afirma a revista. Exemplos: Antes, 50% conheciam e conviviam com homossexuais, hoje 78% afirmaram ter gays em seus círculos de conhecidos. Em 1993, 56% mudariam de comportamento se descobrissem que um amigo é gay, hoje, “apenas” 19% o tratariam diferente. No passado, 47% mudariam de candidato se soubessem que ele é homossexual, contra 12% nos dias de hoje. Mas os preconceitos em alguns casos se mantiveram: 20% acreditam que a educação determina a sexualidade de uma pessoa, por exemplo. Tanto no passado quanto hoje, 51% acreditam que as pessoas nascem homossexuais.

Falando em preconceito, antes 61% acreditavam que os homossexuais espalharam o virus HIV e a Aids, contra 18% hoje; E 44% acreditavam que os gays provocaram o aparecimento da Aids no Mundo, ainda hoje, 12% acreditam nesta afirmação. 79% ficariam tristes em saber que o filho é gay, contra 39% em 2013.

É possível ler a revista na íntegra por meio do programa IBA, da Editora Abril, gratuitamente. Veja aqui.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.