QUANDO MENOS SE ESPERA – Capítulo 42

Os dias transcorreram repletos de encontros furtivos e apaixonados entre as garotas. Amanda estava ficando cada vez mais tranquila em relação a namorar escondido.

Ela sabia que tinha apenas três possibilidades: continuar namorando às escondidas, terminar tudo com Valentina ou contar tudo para a mãe e Agnelo e acabar de vez com essa aflição. Não lhe passava pela cabeça dizer nada a sua mãe; só em cogitar a ideia de terminar com Valentina já lhe deixava com o coração apertado. Então, a opção remanescente foi a primeira. Assim, continuaria namorando escondido e aproveitaria cada momento ao lado de Valentina. Além do mais, sua crescente paixão pela namorada não permitia que ela desistisse do namoro, mesmo com toda a tensão que, muitas vezes, lhe afligia.

***

O mês de junho estreou com muita agitação, principalmente, por parte de Júlia, pois dia nove do referido mês era o aniversário de dezoito anos de Amanda. E, como já era de se esperar, Júlia planejou uma grande festa para a filha, mesmo a contragosto dela, que, apesar de querer comemorar seu natalício, não havia pensado em nada grandioso. Mas já que tinha cedido às vontades da mãe, Amanda escolheu uma festa à fantasia. Desde criança ela adorava as festas a caráter.

Como o dia nove de junho cairia numa sexta-feira, a festa foi marcada para o sábado, dia dez.

No dia nove, Amanda iniciou seu aniversário recepcionando sua mãe e seu padrasto em seu quarto para receber os parabéns.

Em seguida, foram tomar café da manhã todos juntos. Quando Valentina chegou à sala de jantar, deu bom dia a todos, olhou para Amanda e falou apática:

– Parabéns, Amanda.

E ela respondeu indiferente:

– Obrigada.

E, assim, conseguiram disfarçar mais uma vez! Contudo, por dentro, elas estavam se corroendo de vontade de se abraçar e se beijar. Valentina achou horrível o fato de não poder felicitar a namorada do jeito que ela queria. E Amanda odiou não poder receber o carinho da namorada logo cedo.

Após o café, elas foram em silêncio, como era de costume, para seus respectivos locais de estudo. E, mais uma vez, tiveram que disfarçar.

Durante a manhã, Valentina enviou três mensagens de felicitações para Amanda. Cada vez mais, Amanda se surpreendia de um jeito maravilhoso com a namorada. Foram mensagens lindas e bem escritas, que a deixaram completamente emocionada.

À tarde, assim que Júlia saiu para resolver o que faltava para a festa do dia seguinte, Valentina enviou uma mensagem para Amanda, que estava em seu quarto estudando:

‘URGENTE: Se quiser receber seu presente é só comparecer ao meu quarto agora! P.S.: Sua mãe acabou de sair!’

Segundos depois, Amanda batia à porta do quarto de Valentina, que a abriu sorrindo. Ofereceu sua mão a ela, puxou-a levemente para um abraço forte e disse com espontaneidade:

– Parabéns, meu amor! – depois lhe presenteou com um beijo apaixonado.

“Parabéns, MEU AMOR! Parabéns, MEU AMOR!”. Durante o beijo, Amanda não tirou da cabeça a frase dita pela namorada. “Ela também é meu amor!”, concluiu. E esse pensamento a fez ficar com o coração ainda mais saltitante dentro do peito!

Quando elas se afastaram, Amanda resolveu não comentar sobre a frase, então, apenas falou com a respiração entrecortada:

– Obrigada. Amei o presente! – riu passando os dedos na boca.

– Como, se você ainda não recebeu?!

– Ah, não?! – Amanda perguntou curiosa.

– Não. Esse beijo foi apenas os parabéns! – Valentina riu. – Seu presente é esse aqui. – apontou o quadro coberto que estava no cavalete.

– Não acredito que você pintou uma tela pra mim?! – Amanda falou pondo as mãos na boca. – Vou ter um legítimo Valentina Ferrato, é isso? – ela brincou.

– Valentina riu e disse:

– Vai sim! Vem ver!

Elas então caminharam até a tela e Amanda tirou o pano que a cobria. A garota ficou completamente embasbacada com o que viu.

– Não acredito! Sou eu dançando?!

– É sim! – Valentina lhe lançou um belo sorriso.

– Que coisa linda, meu Deus! – ela ficou analisando a tela por alguns instantes.

Seu rosto era puro encantamento. E Valentina a contemplava com um largo sorriso no rosto.

– Você gostou? – Valentina perguntou.

– Não… Eu a-do-rei! Como não amar o presente mais lindo do mundo?!

– Ah, que bom que você gostou! Fico muito feliz!

Amanda então se aproximou da namorada, abraçou-a e, também, espontaneamente, agradeceu:

– Obrigada, meu amor!

E, dessa vez, foi Valentina que se regozijou com a frase ouvida, mas, também, resolveu nada comentar. Apenas ganhou um delicioso beijo de agradecimento. Depois, Amanda perguntou:

– Quando você pintou?

– No ano novo!

– Sério? – Amanda ficou atônita com a revelação.

– Sério… – Valentina sorriu.

– E porque você me pintou? – Amanda perguntou curiosa.

– Depois que eu vi você dançando naquele dia que eu fiquei correndo na esteira, lembra?

Amanda balançou a cabeça afirmativamente.

– Pois é. – Valentina continuou. – Não tive mais sossego. – ela riu. – Aí, resolvi tentar te tirar da cabeça pintando um quadro… Mas não deu muito certo não. – ela franziu o cenho balançando a cabeça negativamente. – Fez foi piorar!

Enquanto Valentina falava, Amanda não tirou o sorriso do rosto. Ela estava encantada com tudo o que a namorada estava confidenciando.

Aquele estava sendo, definitivamente, o melhor aniversário da sua vida. Para ser perfeito, precisava só que seu pai estivesse vivo e junto dela. Quando ela era criança, quase não passava os aniversários com o pai, porque ele, geralmente, estava trabalhando, servindo em algum lugar.

– E onde você deixou esse tempo todo? – Amanda perguntou.

– Aqui no meu quarto escondido dentro do meu closet…

De repente, o sorriso desapareceu do rosto de Amanda, o que fez Valentina perguntar:

– O que foi?

– Só tem um problema…

– Qual?

– Onde vou guardar o quadro? Não vou poder fixar ele na parede do meu quarto, porque minha mãe vai perguntar…

– Diz que tuas amigas te deram… Eu não coloquei meu nome na frente, tá vendo? Só coloquei atrás. – Valentina pegou a tela e a virou. – Só dar pra saber quem pintou se olhar atrás… Acho que a Júlia não vai fazer isso… – repôs o quadro no cavalete.

– É, pode ser uma boa ideia… Mas vou deixar aqui no seu quarto por enquanto, tá? Pelo menos até amanhã.

– Tá certo! – Valentina falou se aproximando da namorada e lhe tomando o rosto entre as mãos. Beijou-lhe a boca com delicadeza.

Amanda lhe abraçou a cintura, colando ainda mais seu corpo ao dela. Assim, suas bocas começaram a se explorar com ardor.

Sem conseguir conter o desejo, Valentina desceu sua mão pelo pescoço de Amanda e estacionou em seu seio, presenteando-a com suaves toques.

Como não houve resistência por parte da garota, Valentina arriscou ousar ainda mais nas carícias. Assim, deslizou suas mãos até um pouco abaixo da cintura de Amanda, colocou sua perna entre as dela e a apertou mais contra si. Amanda entrelaçou seus dedos nos cabelos de Valentina, puxando sua nuca com vontade! Nessa altura, suas respirações estavam ofegantes e seus corpos já pulsavam de excitação!

Valentina estava em êxtase com a permissividade da namorada. Porém, sua alegria não durou muito tempo. Amanda se afastou ofegante e, caminhando até a porta, falou se abanando com as mãos:

– É melhor a gente parar por aqui, porque o negócio tá esquentando…

Valentina começou a rir do jeito engraçado de a garota falar e disse:

– É uma pena! Porque quando esquenta é que é bom! – ela riu outra vez.

– Você tá me saindo uma namorada muito safadinha, sabia? – Amanda brincou já com a mão no trinco da porta.

– Você acha? – Valentina a olhou sedutoramente.

– Acho! – Amanda soltou o trinco da porta, aproximou-se e sussurrou-lhe ao ouvido. – Mas sabia que eu tô adorando?! – depois ela a olhou com um sorriso no canto da boca e saiu.

Então, Valentina suspirou e falou para si mesma:

– Amanda… Amanda… Por que você faz isso comigo?

***

No dia seguinte, a casa amanheceu em polvorosa com a organização da festa de Amanda.

Durante o dia, elas se viram poucas vezes e, ainda por cima, sempre na presença de alguém, motivo pelo qual tiveram que disfarçar.

No fim da tarde, com tudo pronto para logo mais à noite, todos foram aos seus respectivos quartos se arrumarem.

No dia anterior, Valentina tinha pedido para Amanda dizer qual fantasia ela iria usar na festa, mas a garota não revelou de forma alguma e, também, não quis saber qual seria a de Valentina. “Quero que seja surpresa!”, Amanda havia dito para a namorada.

Como era a aniversariante, Amanda, às vinte e uma horas em ponto, estava recepcionando os primeiros convidados, junto com Júlia e Agnelo, que estavam muito bem fantasiados como o casal de ‘O fantasma da Ópera’.

Enquanto Amanda recebia os convidados, ela não parava de olhar ao redor à procura de Valentina, que ainda não estava lá.

Já era quase dez horas, quando Amanda, aproveitando que Júlia e Agnelo já estavam com os amigos, enviou uma mensagem para a namorada:

‘Kd vc?’

‘Tô indo… Terminando de me maquiar!’

Poucos minutos depois, Valentina saiu pela porta principal de casa e seu olhar foi atraído por Amanda, que conversava com uma amiga da escola.

A filha de Agnelo ficou tão embasbacada ao ver a namorada, que parou para admirá-la! Amanda estava simplesmente extasiante. Perfeitamente fantasiada de Mulher-maravilha!

Com o coração acelerado, Valentina pensou sorrindo: “Caramba! Ela tá muito gata! Sacanagem ela fazer isso comigo!”.

Como se tivesse ouvido os pensamentos de Valentina, Amanda se virou e encontrou seu olhar. Amanda sorriu e pediu licença à amiga. Aproveitando que a festa já estava bem lotada, ela caminhou em direção à namorada.

Elas se entreolhavam em êxtase! Amanda adorou o efeito que causou em Valentina. Mas também ficou seduzida por ela, que estava vestida como a Madonna, na época dos anos 80.

Para não levantar suspeita, Amanda apenas passou rapidamente por ela falando:

– Home cinema…

Valentina sorriu e pegou uma taça de champanhe de um garçom que passava. Ficou ali dando grandes goles na bebida com uma ansiedade intensa. Alguns instantes depois, ela saiu em direção ao home cinema.

Quando abriu a porta, foi recebida com um lindo olhar e um belo sorriso de Amanda. Ao fechar a porta, Valentina disse se aproximando e olhando a namorada dos pés á cabeça:

– Uau! – pegou o rosto dela entre as mãos e a beijou apaixonadamente sem se importar se seus batons fossem ficar borrados.

Ficaram absortas naquele beijo urgente por alguns minutos até se afastarem e Valentina sussurrar arfante com os lábios colados nos de Amanda:

– Assim é covardia… Por que você faz isso comigo?

Amanda sorriu e sussurrou:

– Eu não fiz nada! – ela se afastou olhando para a namorada. – Aliás, amei sua fantasia! É a Madonna, né?

– Exatamente! Naquele filme ‘Procura-se Susan desesperadamente’. – Valentina sorriu.

– Você ficou linda! Linda e bem… – olhou-a novamente, mas parou de falar.

– Bem o quê?

Amanda enrubesceu e falou quase sussurrado:

– Bem sexy… – sorriu envergonhada.

Valentina riu adorando o elogio e perguntou abraçando Amanda pela cintura:

– Hum! Então, você gostou, né?

Com um semblante acanhado, Amanda confirmou balançando a cabeça afirmativamente. Depois, ela perguntou sorrindo:

– E você, gostou da minha fantasia?

– Você só pode tá de brincadeira comigo, né?! Se você acha que eu tô sexy, imagina você vestida de Mulher-maravilha, com essa sainha curta… Noooossa, Mãe do céu! – ela riu.

Amanda bateu de leve no braço de Valentina e fingiu uma repreensão:

– Olha a sem-vergonhice!

– Eu não tenho culpa se você é gostosa!

– Valentina! – Amanda arregalou os olhos, mas nunca imaginou que iria gostar tanto desse tipo de elogio.

A garota riu do jeito de Amanda e a puxou:

– Vem cá! – e a beijou outra vez.

Depois, Amanda se afastou e disse que era prudente que elas voltassem para a festa. Assim, depois de verificarem seus batons, que haviam permanecido quase intactos, ela falou:

– Eu saio primeiro, você dá um tempinho aí e depois sai, ok?

– Entendido, Mulher-maravilha! – Valentina brincou fazendo Amanda sorrir.

– Quem diria, hein? Madonna e Mulher-maravilha… – Amanda comentou sorrindo.

– Casal bem legal, né? Eu acho que dá super certo! Duas mulheres e tanto! – Valentina completou.

– Demais! – Amanda sorriu. – Pois deixa eu ir logo! A gente se vê por aí… Madonna!

Sorrindo, Valentina ficou observando a namorada sair do home cinema. Instantes depois, ela também saiu e voltou para o local da festa, onde encontrou Léo.

Amanda havia convidado os amigos de Valentina, com exceção de Eduardo. Logo depois, Sabrina chegou com Guilherme e depois Caio com Roberta.

Eles se sentaram juntos a uma mesa e ficaram conversando. Contudo, a atenção de Valentina não ficou voltada totalmente para a conversa, porque Amanda era um magnetismo ambulante que atraía seu olhar a todo instante.

Em um dos momentos que procurava por ela, Valentina percebeu, para sua supresa e de muitos que estavam na festa, a presença de Suzana e do marido. Tinha ouvido Júlia comentar que ele a havia perdoado. Teve certeza de que a mulher ainda o enganava quando sentiu o olhar efusivo dela em sua direção. “Enganou o pobre do velho direitinho! Essa mulher não tem jeito!”.

Mas facilmente esqueceu a presença de Suzana, quando ela foi novamente atraída pela linda Mulher-maravilha, que não parava de andar de um lado para o outro da festa. “Ela só pode tá querendo me provocar!”. Amanda passeava entre as mesas com as amigas, mas não perdia a oportunidade de lançar um olhar ou um sorriso para a namorada.

Certo momento da festa, Sabrina, Guilherme, Caio, Roberta e Leonardo foram dançar no local onde foi montado o palco para a banda, e, finalmente, conseguiram levar Valentina com eles. Ela começou a dançar timidamente e logo chamou a atenção de Amanda que também estava lá dançando com as amigas. E, assim, elas ficaram discretamente dançando e se paquerando.

De repente, alguém pegou no ombro de Valentina. Instantaneamente, o sorriso sumiu do rosto de Amanda. Percebendo a seriedade no semblante da namorada, Valentina virou para ver quem era.

– O que é que você quer, Suzana?! – Valentina perguntou furiosa.

A raiva de Amanda, que não tirava os olhos delas, aumentou quando ela viu Suzana sussurrar ao ouvido da namorada:

– Calma, garota! Só vim dizer que você tá uma delícia…

– Sai daqui, Suzana. Você é louca?! Só porque teu marido te perdoou, não quer dizer que você pode vir dando em cima de mim! Você ainda não entendeu que eu não quero nada com você?!

Enquanto falava, Valentina desviou o olhar algumas vezes para Amanda, que continuava com o semblante sério.

– Tá, eu saio. Só mais uma coisa: você precisa conhecer uma mulher de verdade, menina! E não uma garotinha como a Amanda! Cuidado, viu? Se a Júlia ficar sabendo…

Suzana saiu deixando Valentina estarrecida e confusa. “Se a Júlia ficar sabendo… Ficar sabendo o quê? Será que ela tinha visto nossa troca de olhares? Ou acha que só eu tô a fim de Amanda? Ai, meu Deus! Se a Amanda souber que essa mulher desconfia da gente, ela vai ficar louca! Mas não posso esconder isso dela!”

Enquanto pensava, Valentina olhou para Amanda, que a fitava com um olhar de irritação e de curiosidade. Então, Valentina, sem emitir nenhum som, falou com o intuito de fazer Amanda ler seus lábios:

– Home cinema…

Depois, avisou a Leo que ia falar com Amanda e saiu. Já esperava a namorada há alguns minutos, quando a garota abriu a porta do home cinema. Assim que a fechou, Amanda logo perguntou:

– O que aquela mulher queria com você?

– O que você acha? Ela é uma louca! Mas não se preocupe, porque eu cortei o joguinho dela rapidinho! O que eu quero falar com você é que… – Valentina esfregou as mãos. – Talvez ela desconfie da gente!

– O QUÊ? – Amanda gritou.

– Calma, meu amor!

Mesmo no meio dessa confusão toda, Amanda conseguiu se deliciar novamente ao ouvir Valentina dizer ‘meu amor’.

– Assim… Não consegui entender o que ela disse. – Valentina continuou.

– E o que foi exatamente que ela disse? – Amanda falou agoniada.

Valentina relutou um pouco em dizer e a namorada disse ansiosa:

– Fala logo, Valentina! Pode dizer!

– Bom, ela começou me dando uma cantada, mas eu cortei rapidamente! Depois, ela disse que eu deveria conhecer uma mulher de verdade e não uma garotinha como você…

– Que mulher ridícula! – Amanda revirou os olhos.

– Muito! – Valentina concordou. – Aí, ela terminou a frase dizendo ‘Se a Júlia ficar sabendo…’

– Sabendo da gente? – Amanda perguntou aflita.

– Não sei! Foi aí que não entendi! Se a Júlia ficar sabendo que eu gosto de você ou ficar sabendo que nós temos alguma coisa? Não sei! Ela não deixou claro.

– E você falou o quê?

– Nada! Não deu tempo! Ela falou e saiu… Mas o que eu acho que ela quis dizer foi sobre a Júlia ficar sabendo que eu gosto de você, porque não tem como ela ter desconfiado da gente não!

– Será que não, Valentina?! Essa mulher não é flor que se cheire! Ela é esperta! Conseguiu enganar o marido direitinho!

– É, não sei! Então, vamos fazer assim: a gente fica mais discreta agora no resto da festa… E vamos deixar quieto. Ela não vai falar nada pra Júlia! Porque seria a palavra dela contra a nossa! Deve ter só jogado verde… – Valentina abraçou a namorada e lhe beijou a cabeça. – Vamos voltar pra festa. E relaxa, não vai acontecer nada! Não quero minha namorada estressada logo no aniversário dela…

Amanda olhou para ela sorrindo e lhe beijou a boca levemente.

No restante da noite, elas evitaram até mesmo se olhar. Valentina ainda percebeu alguns olhares de Suzana, mas ela não se atreveu a se aproximar de novo.

Amanda conseguiu relaxar e se divertiu muito na festa do seu aniversário. Só não foi melhor, porque não podia ter Valentina ao seu lado, como sua namorada.

Já era madrugada quando os últimos convidados foram embora e Agnelo e sua família se recolheram aos seus quartos.

Quando Valentina já estava deitada pronta para dormir, escutou uma batida na porta. Ela se levantou e, ao abri-la, deparou-se com Amanda sorrindo e apenas de camisola. Então, como já tinha feito tantas vezes, Valentina a segurou pela mão – estranhou o fato dela estar gelada – fechou a porta e perguntou:

– Hum! Veio dar meu beijo de boa noite, foi?

Sem nada dizer, Amanda a fitou nos olhos, sorriu e tirou a camisola.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.