Por mais igrejas inclusivas como essa

Religião e a homoafetividade sempre viveram uma relação “entre tapas e beijos”. Não importa qual livro religioso você siga ou em qual deus você crê, é sempre difícil encontrar uma doutrina que reconheça casais gays como parte de seus fiéis. Mas nem por isso, nós estivemos longe da fé. Seja ela qual for, como for ou em que for, sempre procuramos algo “lá em cima” ou alguma força superior para nos agarrar nos momentos difíceis e para agradecermos as cosias boas. Ou então entendemos que não há essa força, seja como você preferir.

Entre religiões que não nos aceitam, há tantos exemplos que eu não seria capaz de enumerar neste post, mas entre as mais praticadas no Brasil, a católica e a evangélica se destacam em nos afastar de suas igrejas e templos. A minha relação com a fé e a religião é particular, assim como a sua deve ser, mas é sempre emocionante ver como o mundo ainda tem salvação.


Igreja Comunidade Cidade de Refúgio by grupohpm

A Igreja Comunidade Cidade de Refúgio é comandada por duas pastoras casadas: Lanna Holder e Rosania Rocha. Elas se conheceram quando rodaram algumas cidades dos EUA pregando e cantando – a Rosania é cantora – em vários cultos. Nestas viagens, acabaram despertando um sentimento mais forte que elas e incontrolável. Se apaixonaram perdidamente e quando assumiram este sentimento e a sexualidade delas, foram expulsas de suas respectivas igrejas. Mas não abandonara a religião e a fé e fundaram sua própria comunidade.

Sediada no centro de São Paulo, a Comunidade Cidade de Refúgio, é completamente inclusiva e até celebra casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Elas praticam a Teologia Inclusiva (que está explicado melhor no vídeo abaixo) e entre seus ensinamentos, por exemplo, está a crença de que sexo só deve ser realizado depois do casamento.

Não importa qual a sua fé, o importante é respeitar e aceitar o próximo como ele é. E nesse caso, elas estão fazendo tudo certo.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.