Orange is the new Black – meu atual vício

Bom bom, vamos falar dessa série que eu demorei exatos dois dias para assistir toda a primeira temporada. Rápida eu né? Mas a culpa é da séria e não do meu tempo livre (até porque quase virei a noite assistindo, na verdade)

A história é a seguinte: uma mulher, noiva, certinha e patricinha – Piper Chapman – vai ser presa por causa de um crime que cometeu há 10 anos atrás. Piper era namorada/esposa de Alex Vause, traficante internacional de heroína. As duas viviam um relacionamento conturbado, até por causa da profissão de Alex. Piper sempre ficou de fora dos negócios, mas uma única vez aceitou viajar com uma mala cheia de dinheiro. Pronto, perfeito para ela ser presa na prisão federal de Lichtfield. E adivinhem só? Alex também está presa lá!

Bom, não vou contar mais detalhes, senão perde a graça né? Mas imaginem um drama lésbico envolto por outros dramas relacionados ao mundo das mulheres. Esses são os ingredientes para essa série que em tão poucos capítulos (a primeira temporada só tem 13) já me deixou com saudades de Alex, Piper, Nichols e Red.

Além de boas risadas a série nos deixa muitas vezes pensando nas nossas vidas, nas nossas escolhas e nos caminhos que seguimos. Especialmente, me fez pensar nas pessoas que temos, o quanto realmente as amamos e o quanto elas são apenas acomodações nossas. Me fez pensar que as vezes, o problema somos nós e não os outros. Enfim, é uma série que faz pensar e refletir. Além de fazer você se apaixonar por Alex e Piper.

A série conta com um elenco de primeira com mulheres para todos os gostos e tamanhos. Passa exclusivamente no Netflix (a produção e execução da série é deles também) e você tem que ter uma conta para assistir. Pra quem já tem, delicia, se divirta. Para quem não tem, você pode criar uma, usar 30 dias grátis e depois cancelar, é tempo suficiente para ver a primeira temporada. Agora, fiquem com o trailer e boa série!

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.