O Amor, Simplesmente – Cap 94

Não fazia muito tempo que o casal tinha conseguido dormir e os primeiros toques de despertar já gritavam dos aparelhos de celular. Dani foi a primeira a despertar e teve tempo de ver Estella deitada ao seu lado ainda com aquele semblante de quem dorme profundamente. Era lindo de se ver. Não durou muito. Estella começou a se mexer e antes que abrisse os olhos ganhou um beijo rápido da menina. Dani estava mais envolvida do que imaginava e Estella estava indo pelo mesmo caminho.

Sorriram com os olhos, deixaram os corpos se aproximarem e o bom dia foi selado com um beijo quente, lento e calmo. Dani era quase que insaciável e arrastou seu corpo para cima de Estella no meio do beijo. A vontade era de não sair dali tão cedo.

– Ei, ei, ei. Calminha aí, senhorita – Estella já estava tirando as mãos de Dani, que desciam torneando seu corpo
– O que foi? Não gosta mais de mim? – Dani respondia enquanto beijava o pescoço de Estella de forma provocante.
– Não é isso. Só que estamos atrasadas! – Estella já tinha tirado Dani de cima dela e se encaminhava pro banheiro.
– Vai fazer o que?
– Tomar banho, ué. Porque?
– Posso ir junto?

A cara de Dani, deitada na cama, era quase que irresistível. Estella se apoiou na soleira da porta do banheiro e demorou alguns segundos apreciando aquele corpo novo estirado em sua cama. Era uma visão do paraíso que poderia leva-la ao inferno. Estava cansada de resistir. Não queria mais.

– Vem. Mas sem atrasos.

Dani pulou da cama e encontrou o corpo da professora na soleira da porta, a abraçou pela cintura e a beijou com bastante vontade. Não demorou para que os corpos estivessem nu debaixo do chuveiro se encaixando e se querendo cada vez mais. Um banho que de rápido não teve nada. Estavam atrasadas.

– Você vai me dar uma carona? – Dani perguntou enquanto apoiava os cotovelos na mesa da cozinha e via Estella preparar um café rápido para elas.
– Não sei… – Estella respondeu quase como um sussurro. Não sabia o que fazer nessa situação. Na verdade, estava querendo que ela não chegasse nunca.
– Me deixa uma quadra antes que encontro com as meninas e vou a pé. Pode ser? – Dani encarou tudo com uma tranquilidade enorme. Já sabia que isso iria acontecer.
– Você não vai se importar? – Estella não acreditava na maturidade que Dani demonstrava nessas situações.
– Você iria fazer o que? Me levar até a sala de aula de mãos dadas e me dar um beijo de boa aula? – Dani brincava com a situação de uma forma tão natural que Estella ficou um pouco sem graça.

Terminaram o rápido café juntas e combinaram de se encontrar a tarde. Estella estava sentindo o frio no estômago de quando nos jogamos no precipício. Dani estava empolgada e parecia uma pipoca quicando enquanto andava. No carro, Dani ia com a mão na perna de Estella, que sempre que podia fazia um carinho de leve na mão da menina. Como combinado, pararam o carro em uma ruela há umas duas quadras da escola. Dani sabia que ali na esquina era o caminho de Tati e Beta e por isso aproveitou para cruzar com elas e contar as novidade.

Estella deixou que Dani a beijasse, de uma forma bem quente, dentro do carro. Ficou até meio tonta quando precisou voltar a dirigir em direção à escola. Dani ficou ali, no cantinho, parada, esperando suas amigas.

– Que que essa menina está fazendo perdida, aí? – Beta gritou de longe ao avistar Dani encostada na parede alta de uma casa.
– Esperando minhas melhores amigas!!

Dani abraçou as duas ao mesmo tempo e beijou o rosto delas.

– Pode contanto tudo – Tati nem sorriu e já foi cobrando explicações.
– Ué. Já tá de bem comigo?
– Não estou de bem com você, mas sou curiosa e quero saber!

As três riram e foram andando juntas em direção ao colégio. Dani no meio contando os mínimos detalhes do dia anterior. Desde o momento que chegou na casa de Estella até o banho de hoje de manhã. Beta e Tati estavam adorando saber daquele lado selvagem da professora. Era uma delícia essa sensação de novidades e segredos.

Chegaram na escadaria da entrada do colégio. Beta e Tati compraram seus cafés e se encaminharam para a sala. A primeira aula era justamente com Estella e Dani estava extremamente nervosa com isso. Assim que o sinal tocou, elas se encaminharam pelo corredor e quando estavam chegando na porta da sala viram Estella parada, como sempre, recebendo todos os alunos.

Beta e Tati entraram na frente e deixaram Dani por último. Ela também era a última no corredor. Assim que as duas primeiras passaram, Dani começou a encarar a professora e conseguiu receber uma sutil piscadela em troca. Era a forma que Estella tinha de deixar a guarda baixar para Dani. Só para ela.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.