O Amor, Simplesmente – Cap 69

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/46361519″ width=”100%” height=”166″ iframe=”true” /]

Estava acabando a estadia do trio na cidade grande, sábado estariam de volta para suas vidinhas. Beta e Tati mais apaixonadas do que nunca, Má com novas experiências e Dani e Di vivendo um sentimento novo e desconhecido para ambas.

Resolveram curtir esse último dia das cinco juntas comendo pizza, bebendo cerveja, fumando um baseado e contando da vida. Todas juntas, sentadas no chão do antigo apartamento de Beta. E foi ela que quebrou o silêncio, instaurado quando a pizza chegou.

– Vou sentir falta desse apartamento.
– Ué, vocês vão vender? – Má perguntou cheia de pizza na boca.
– Achei que era só aluguel, amor.
– Por enquanto é aluguel, mas se meus pais conseguirem um bom preço, eles vendem. Adoram a cidadezinha e a vida pacata de lá.
– Gostei dessa ideia aí, assim você não foge nunca mais de mim. – Tati e seu romantismo fizeram todos emitir um longo “owwwwwwn” mesmo com pizza na boca.

O silêncio voltou a reinar quando os pensamentos voaram longe, cada um em uma direção.

Má começou a pensar em sua namorada, que mesmo longe, era sua namorada. Tinha decidido ir a São Paulo encontrar com ela, mas não falou nada para ninguém para não quebrar o clima bom que estavam. Beta e Tati tinham até isso em comum, pensavam juntas. Estavam mais apaixonadas do que nunca e queriam curtir cada vez mais esse amor.

Dani estava pensando em Di. Na verdade, pensava em como faria para manter contato com ela estando longe. Ok, existem as tecnologias de hoje em dia, mas por um momento, ela pensou que queria mais. Será?

Di pensava em tudo que estava sentindo. O que era aquele frio na barriga? O que era aquela vontade de beijar? O que era aquela mão que não saía do encaixe da mão da linda menina ao seu lado? O que era aquilo que ela sentia quando olhava para Dani? Eram muitas confusões para pouca cerveja. Continuou comendo e bebendo.

Depois de quase acabar a pizza os pensamentos voltaram e Má falou.

– Beta, lembra do dia que chegamos bêbadas de uma festa e seu pai estava acordado vendo filme?

Tati ainda sentia um pouco de ciúmes por essas historias antigas que ela não fazia parte mas a cerveja e o pequeno baseado que fumaram no inicio da tarde fez esse pensamento ir embora mais cedo.

– Lógico que lembro. Tivemos que nos manter de olhos abertos e ainda conversar com o meu pai sobre o ótimo filme que ele estava vendo.
– Nossa, nem lembro do filme.
– Acho que era Planeta dos Macacos, aquele filme totalmente sem noção.
– Isso, lembro de ver macacos e pessoas se beijando na tela e achei que era o excesso do álcool.

A gargalhada foi geral e começaram a contar historias antigas. O bom é que até mesmo Dani e Tati conseguiram se divertir contando coisas do trio na cidade pequena. O clima era leve, carinhoso e cheio de amor. Mas teve que acabar.

Já eram quase 1 da manhã quando Má olhou para Di com uma cara de “temos que ir”. Todas perceberam, mas ninguém se moveu até que Dani chamou sua menina para ir ao quarto, rapidinho. Quando as duas levantaram, Má na mesma hora falou:

– Nada de demorar, senão minha mãe me mata hein.

Todas riram e o novo casal seguiu para o quarto que era de Dani naquela semana. Fecharam a porta, sem precisar trancas e antes de falarem qualquer coisa Di encostou Dani na porta e a beijou com um carinho em seus lábios que nenhuma das duas lembrava ter conhecido. Não era só tesão, era carinho. Dani retribuiu até ficar sem ar e precisar empurrar, de leve Di. Foram para a cama conversar.

Na sala, Má contou para Beta e Tati que estava querendo ir a São Paulo. As duas, na mesma hora, pediram desculpas e se sentiram, de certa forma, culpadas. Não era nada disso. Elas até eram culpadas, mas na verdade Má queria ter o que elas tinham e sabia que a pessoa certa era sua menina. Mesmo que longe. E quem sabe ela não se mudaria para São Paulo? Era uma cidade grande e poderia valer a pena, né?

Passou meia hora quando Di saiu do quarto com Dani e começou a se despedir de Beta e Tati. Má levantou do chão, se despediu de Dani e depois deu um abraço em Beta e Tati, ao mesmo tempo. Combinaram de se reencontrar e prometeram não perder contato, afinal a internet estava aí para isso.

O trio levou a dupla até a porta e se despediram mais uma vez. Dani ainda foi até a varanda dar um último tchau para Di. Quando voltou para sala foi recebida por Tati e Beta que estavam no sofá:

– Parece que tem alguém apaixonada, aí, hein. – Tati não perdeu a oportunidade.
– Será que estou? – Dani respondeu abrindo os braços e andando nas pontas dos pés como se estivesse flutuando.

Se jogou no colo das amigas e recebeu carinhos e risos do casal. Já era tarde, foram para o quarto, o dia seguinte seria o último, precisavam arrumar toda a bagunça e deixar o apartamento impecável. A vida tinha que voltar ao normal.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.