O Amor, Simplesmente – Cap 63

As cinco sentadas em rodinha na areia foram surpreendidas quando Dinho apareceu no calçadão acenando para Beta, que olhou para Tati que já estava olhando para ela com cara de quem não gostou.

– Beta, foi você que ligou para o Dinho? Pediu algo? – Má perguntou quando viu o famoso entregador lá longe.

– Fui eu sim. Pega lá com ele, por favor? O dinheiro está aqui.

– Nada disso. Em homenagem a visita de vocês, essa é por nossa conta! – Di abriu a bolsa junto com Má e foram lá em cima pegar o famoso saquinho de sanduíche com Dinho.

Tati ficou aliviada por Beta não precisar encontrar com ele e em agradecimento deu um beijo no ombro da namora que estava com gosto de sal. Beta sorriu e entendeu o agradecimento.

Dani se aproximou do casal e foi logo perguntando.

– Beta, a Di é comprometida?

Antes mesmo de responder Beta e Tati não perderam a oportunidade de implicar com a amiga que já estava se atirando para cima da Di.

– A Di não, pelo menos não que eu saiba. A Má tem uma namorada que mora em São Paulo, mas é completamente apaixonada por ela.

O papo continuou nas brincadeiras e antes que pudessem falar mais alguma coisa as duas já estavam voltando com o ‘sanduíche’ nas mãos. Dessa vez o pacote era pesado, afinal de contas tinha que ser o suficiente para aquela semana e para levar de volta para casa e durar um tempo ainda, porque não faziam idéia de quando poderiam voltar pra cidade.

Estrearam o presente ali mesmo. Passaram de boca em boca um pequeno para curtir o dia, era só terça feira mais pra elas era como se fosse eternamente sexta.

Papo vai, papo vem decidiram que iriam sair esta noite. O combinado era o seguinte: As cinco iriam passar na casa de Má e Di para pegar roupa e depois iriam todas para o apartamento de Beta curtir o final da tarde, se arrumar e sair de lá. O que ia acontecer depois da festa era um mistério que elas não estavam dispostas a prever. Deixaram acontecer.

Beta não soltava a mão de Tati nenhum minuto e Má andava do outro lado de Tati e aproveitando para se aproximar ainda mais da namorada de sua melhor amiga, as três, rapidamente, se deram super bem. Só não estavam melhor do que Dani que estava se jogando pra cima de Di que estava adorando as investidas e retribuindo na mesma moeda. A situação estava tão descarada que as outras três apostaram em quanto tempo elas iam ficar. Tati disse que antes do sol se por, Beta disse que seria na festa, no início dela e Má disse que seria no final da festa. Apostas feitas, passaram primeiro na casa de Má e sua mãe adorou rever Beta.

– Beta querida, quanto tempo. Que saudades. – A empolgação veio acompanhada de um abraço apertado e sincero da mãe de Má que viu Beta crescer.

– Também estava com saudades tia. Como a senhora está?

O papo rolou uns minutos a mais. Beta apresentou Tati como sua namorada, o que fez Tati quase morrer de vergonha e apresentou Dani como uma de suas melhores amigas o que fez Má fazer cara feia para elas. As cinco riram novamente e foram para o quarto de Má pegar roupa.

Tati foi logo atraída por um enorme quadro de fotos preso em uma das paredes. Beta aperecia em 90% das fotos, mas na verdade nem parecia ela em nenhuma das fotos. O sorriso era diferente e o jeito também. Beta viu que a namorada estava perdida em pensamentos enquanto via as fotos e decidiu intervir.

– O que a senhora está procurando por aí? – Beta perguntou enquanto abraçava a namorada pela cintura por trás.

– Estou vendo você. Você era feliz aqui?

– Era sim. Cada foto dessa tem sua história.

– Você é mais feliz comigo? Ou aqui? – a pergunta de Tati pegou Beta de surpresa e deixou a ruiva meio encabulada.

Beta virou Tati de frente pra ela sem soltar a cintura da namorada ignorando o que acontecia no resto do quarto.

– Eu fui muito feliz em cada uma dessas fotos sim, seria mentira se dissesse que não. Mas com você é diferente. Com você minha felicidade faz mais sentido, me deixa completa e me deixa satisfeita.

– Preciso ter medo do seu passado?

– Não. Precisa ter medo de mim, isso sim.

– De você? Porque? – Tati fechou a cara se preparando para a pior das respostas.

– Porque eu sou mestre em cosquinhas – E em um movimento rápido, Beta atacou Tati de cosquinha, mas ainda sem soltar a namorada.

No meio de tantos risos Beta ainda sussurrou um te amo profundo e sincero seguido de um beijo entre risos o que chamou a atenção das outras três e rendeu um pequeno esporro por ficarem de tanta melação perto das outras amigas. Terminaram de pagar as roupas e seguiram para a casa de Di. Não demoraram nada lá, Beta foi igualmente bem recebida pela mãe da amiga e depois seguiram para o prédio de Beta.

As cinco chegaram umas 5 e pouca com o sol ainda se pondo. Dani estava em êxtase e queria mais. Perguntou a Beta se podia ir pra piscina e fez o convite para quem quisesse a acompanhar. Di foi a primeira a aceitar e depois disso as outras três resolveram não atrapalhar e subiram.

Di e Dani seguiram sozinhas e juntas para a piscina. Tati jurou que ganharia a aposta. Será?

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.