O Amor, Simplesmente – Cap 62

A semana estava só começando e as coisas já estavam regadas a muito álcool e sexo. A terça começou depois de meio dia para o trio. Dani ainda estava atordoada com as cenas que foi obrigada a ver na noite anterior de Tati e Beta fazendo sexo de porta aberta. Tinha sonhado com aquilo o resto da noite e acordou pensando em como tinha sido ficar com meninas. Depois do desentendimento com Tati e Beta e todos os últimos problemas, passou um tempo sem pensar nisso, mas essa noite despertou em Dani a curiosidade de saber mais.

Beta e Tati apareceram na cozinha e foram surpreendidas com uma Dani que tomava seu todynho sentada na pequena mesa, sozinha e pensativa.

– Está pensando em quem? – Tati despertou a amiga dos pensamentos dando-lhe um beijo na cabeça de bom dia.

– Na verdade, estou tentando apagar da minha mente o que eu vi ontem. – Dani não iria deixar barato.

– O que você viu ontem, amiga? – Beta interrogou enquanto colocava a cafeteira para fazer o café e sentava na mesa ao lado de Tati.

– Vocês duas fazendo sexo no quarto. – Dani fitava os olhos das amigas. Por mais intimidade que tivessem, até isso era fora do limite.

Tati abaixou a cabeça e ficou mais sem graça do que jamais havia ficado na frente da amiga. Beta ficou sem reação e foi acordada pela cafeteira apitando avisando que o café estava pronto. Ainda sem falar nada Beta levantou, encheu a xícara antiga que ainda estava na casa e fez o café com leite da Tati. Dani estava um pouco triunfante e um pouco tensa. Pensou que as amigas tinham ficado chateadas com o que ela disse.

– Desculpa. Acho que exageramos e passamos dos limites ontem. – Beta quebrou o silêncio com um excesso de seriedade na voz que nem elas mesmas esperavam.

– Bom, acho que todas exageramos, principalmente na bebida. Não me importo de ouvir alguns barulhos não, mas ontem vocês estavam piores do que o normal mesmo!

– Desculpa amiga. – Tati falou tão baixo, mas tão baixo que quase não deu pra ouvir.

– Ei, ei, parou com isso as duas tá? Eu não estou reclamando de nada e sei que vocês estão aproveitando a semana da liberdade e entendo vocês. Só peço que da próxima vez, lembrem-se de fechar a porta e maneirar um pouco nos barulhos, ok? E agora preciso de vocês de volta. Precisamos conversar. – Dani acabou com o drama na mesa e colocou as duas para olharem para ela.

– Conversar? O que houve? Está tudo bem? – Tati estava arrependida pelo excesso da noite passada e tentava se perdoar com Dani.

– Mais ou menos. Ontem, enquanto não conseguia dormir – essa frase fez as duas abaixarem a cabeça de leve – eu pensei em algumas coisas.

– Sexo? – Beta conseguiu soltar a piada na hora certa, porque as três caíram na gargalhada.

– Na verdade, fiquei pensando que a última pessoa que beijei era uma menina.

A afirmação pegou Tati e Beta de surpresa, até porque a última pessoa que ela havia beijado era a Beta, naquele incidente na praia. O que deixou Tati com o coração apertado e o estômago embrulhado, a ponto dela soltar a xícara um pouco rápido de mais e o barulho estalar em seus ouvidos.

– E aí? – Beta tentou continuar a conversa para que ela mudasse de rumo. Não queria estragar a viagem no segundo dia.

– E aí que eu descobri que quero beijar meninas. Não sei se vou querer beijar SÓ meninas, mas estou com vontade de beijar meninas.

– Qualquer menina? – Tati perguntou tentando fingir indiferença, mas sua voz era trêmula e insegura.

– Podemos ligar para a Jaque, quer? – Beta estava desviando o assunto para que Tati não surtasse logo cedo.

– Não. Quero carne nova. Será que podemos sair? – Dani estava meio nervosa, estava com medo do que estava sentindo.

Tati levantou da mesa, foi até a sala e voltou com o celular de Beta.

– Liga para suas amigas, arruma uma festa muito boa essa semana, hoje de preferência, ou qualquer coisa. Minha amiga aqui vai pegar todas!!!!!! – Falou isso enquanto estava de pé atrás de Dani e apontava insistentemente imitando aqueles rappers americanos.

As três riram muito e o pior tinha passado da cabeça de Tati e Beta. O interessante era perceber que em nenhum momento Dani se tocou do ‘inconveniente’ que rolou na mesa. Mas estava tudo bem agora. Beta mandou mensagem para algumas amigas e falou do que precisava. Pediu permissão para Tati e mandou mensagem para o Dinho para repor o estoque delas. Todo mundo ia se encontrar na praia naquela tarde.

As três terminaram o café, comerem algo que tinha na geladeira, arrumaram a enorme bagunça da noite passada e foram colocar seus biquinis, vamos à praia novamente.

As três se deitaram em suas cangas e falavam das besteiras do dia a dia quando chegaram duas amigas de Beta: Maiara, a Má e Dinorá, que odiava seu nome e só atendia por Di. As duas eram gays e se jogaram em cima de Beta para comemorar a visita da amiga que há tanto tempo não viam, o que deixou Tati bastante irritada logo de início.

Após os primeiros cumprimentos, Beta apresentou Dani como sua melhor amiga atualmente, o que deixou Má bem irritada por ter sido “trocada”, mas logo depois isso virou piada e as duas decidiram que Beta poderia ter duas melhores amigas, já que a distância atrapalhava um pouco. Aí Beta puxou Tati e apresentou como sua menina, sua namorada e seu amor. Exatamente assim.

– Então é você que tem feito a Beta sonhar? – Má fez uma cara de romântica o que deixou Tati mais tranquila.

– Sonhar? Espero que sim! – Tati estava muito tímida abraçada a namorada enquanto as duas amigas a avaliavam, daquela maneira que as amigas sempre fazem.

– Com certeza está fazendo ela feliz, porque nós nunca a vimos assim. Então, parabéns e é um enorme prazer conhecê-la. – Di abraçou Tati e já foi esticar sua canga e puxar papo com Beta. Era ela assim, super falante.

Enquanto isso, Má ainda olhava o casal abraçado. Sua melhor amiga estava radiante e muito mais bonita do que lembrava.

– Olha, você está fazendo super bem à Beta e espero que continue, tá? Mas se machucar o coraçãozinho dela, terei que te matar. – Má falou para Tati enquanto ria e brincava.

– Para com isso Má! Vai assustar a menina. – Beta saiu em defesa da namorada enquanto ria e batia de brincadeira na amiga.

– Ela está certa. Mas não se preocupe Má, o coração dessa aqui está mais do que protegido do lado do meu. – Tati já estava indo com a cara de Maiara e estava feliz por estarem se entendendo.

– Viu Beta? Ela concorda comigo.

– Vocês duas juntas são um perigo, vão se unir contra mim. – Beta falou enquanto soltou o braço da cintura da namorada e ficou apontando para as duas.

– Pode ter certeza que sim, minha amiga. – Má puxou Tati pela cintura e virou de costas para Beta como se fossem embora. As três caíram na gargalhada e se espalharam pelas cangas que estavam esticadas na areia. Tinham muito a conversar, se juntaram as outras duas que já estavam conversando e formaram uma roda na areia.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.