O Amor, Simplesmente – Cap 52

Depois de estarem renovadas, parecia que tudo estava em paz. Mas o destino estava pronto para fazer aquele trio passar por provações para que no final, quem sabe, fossem recompensadas com a calmaria, digna de quem passa por tormentas.

As três estavam felizes da vida, parecia que haviam acertado os problemas e seguiram em frente, passando por cima de tudo. Tati e Beta estavam em clima de lua de mel eterna. O sexo estava delicioso, a paixão não apagava, o amor crescia e os sonhos também. Dani voltou a se encaixar naquele casal como a amiga que não se desgruda. Tati conseguiu superar os ciumes e a inseguranca em relacao ao acontecido entre Beta e Dani e na verdade, já conseguiam até mesmo brincar com a história. Era raro. Mas acontecia. Ah sim, Dani estava “namorando” com uma menina que ela conheceu na internet. Na cabeça de Beta e Tati era só brincadeira, afinal de contas, elas nunca tinham se visto, mas Dani dizia que era sério e tudo mais. Enfim, ela estava feliz e só isso importava.

As aulas estavam prestes a recomeçar. Era o último ano, momento de focar no futuro, escolher carreiras, começar a realizar sonhos. Dani e Beta ainda não sabiam o que iriam fazer, mas tinham uma certeza. Fariam de tudo para se mudar para a cidade grande. Tati estava mais do que decidida a fazer direito. Ia ser uma grande advogada na cidade. As três tinham milhões de planos de morarem juntas, dividir apartamentos, fazer festa todas as noites, ver filmes no sofá de casa e tudo mais. Passavam horas falando sobre isso. O mais engraçado na cabeça delas é que tudo parecia tão óbvio que não eram nem sonhos, mas sim, planos.

Último fim de semana antes de voltar as aulas. Os alunos do terceiro ano combinaram de fazer um lual para comemorar, ou não, o fim das férias. As três resolveram ir, mesmo que não tivessem muitos amigos. Já estavam com aquele clima de final de colégio, amigos se despedindo e tudo mais. Além de tudo, era uma boa desculpa para passar a noite fora bebendo. Só não contavam com um pequeno detalhe. Nandinha, a tal que sabia do segredo estava em um dia não muito bom e decidiu descontar no nosso trio de amigas favorito. Nandinha imaginava que era a única que sabia do segredo.

Uma fogueira no meio da areia, muitos copos, vozes e risos. Era mais ou menos assim que estava o lual. A energia estava ótima. O nosso trio estava sentado em um tronco de madeira, colocado para servir de banco conversando com algumas meninas, que elas conheciam. Beta e Tati estavam de mãos dadas, discretamente, mas estavam. Dani estava ao lado de Tati completando o trio. Os assuntos eram os mais variados e superficiais possíveis. Provas, faculdade, cursos, filmes, músicas e todas essas futilidades.

Nandinha não perdoou e chegou causando alvoroço e chutando areia nas meninas que estavam sentadas, mas ninguém reclamou, afinal de contas, era ela quem mandava. Beta, Tati e Dani continuaram sentadas no mesmo lugar e posição enquanto a rainha má parava na frente delas.

– Então quer dizer que o casal continua?

Beta fez menção de tirar a sua mão da de Tati. Não queria problemas para a namorada, mas Tati não deixou e segurou ainda mais forte. Melhor ainda, levantou e se colocou de frente para Fernanda. Por sorte, estavam na areia e a malvada-mor do colégio estava sem salto o que deixava Tati do mesmo tamanho que ela. Era a vez de Tati falar.

– Continua sim. Bem diferente do seu caso com o Marquinhos né? Parece que ele te traiu com a sua melhor amiga, que coisa feia! – A voz de Tati tomou uma proporção ainda maior, ficou alta e clara – E para quem está em dúvida ou curioso, digo logo, a Beta é minha namorada, sim! E até onde eu me lembro ninguém tem nada a ver com a minha vida, então se quiserem falar algo, falem aqui, na minha cara, porque não tem segredo pra mais ninguém.

Fernanda não esperava essa reação e ficou em choque quando percebeu todo mundo olhando para as duas. Foram uns 5 segundos de silêncio quando lá do outro lado um menino, desses bonitinhos, que fazia sucesso e era do time de futebol gritou.

– Boa Taaati!!

E começou a aplaudir Tati que meio sem graça procurou o apoiador e reconheceu nele o seu vizinho de muitos anos. Não demorou muito para todos estarem aplaudindo Tati. Menos Nandinha, que saiu chutando areia e decidiu que era hora de ir embora.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Este post tem 2 comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.