O Amor, Simplesmente – Cap 47

tumblr_mk26vauffD1s9676zo1_500A primeira lagrima rolou pelos olhos de Beta, que respirou fundo e começou a escolher as palavras. Não queria magoar sua menina, mas isso era impossível. Agora ela precisava escolher as palavras para machucar um pouco menos. Enquanto os corpos se arrumavam para conversa, Tati não se afastou em nenhum momento, queria escutar o que quer que fosse grudada no corpo de Beta, só ela podia acalma-la. Mas sabia que não era nada de bom que vinha.

– Você reencontrou suas amigas? – Tati tentou começar o assunto imaginando o que já acontecera.
– Sim, elas foram com a gente para a festa
– E o que precisamos conversar, tem a ver com elas?
– Não, elas foram super amigas, trataram Dani super bem, foram umas fofas!

Tati não entendeu de primeira, mas alguns segundos depois, a ficha caiu. Não eram as amigas, era A amiga. Era Dani.

– Não enrola não, me conta logo! – Tati pediu com uma voz baixa, quase calma, e os olhos já cheios de lágrima. Se afastou um pouco mais de Beta para que pudesse olha-la nos olhos. Viu as lágrimas e deixou que as suas também rolassem.

– A Dani começou a noite bebendo, junto com todas nós, acho que ela estava um pouco nervosa por causa da boate gay e tudo mais. Fomos pra lá, estávamos dançando super bem até que ela sumiu com uma menina. Nem fui procurá-la para não atrapalhar nem nada. Enfim, um tempo depois ela me mandou várias mensagens pedindo para eu econtrar com ela na porta, as coisas não pareciam muito bem. Fui e encontrei ela chorando na porta.

Tati ia falar, mas Beta com um gesto pediu para que ela terminasse, senão não ia conseguir mais.

– Fomos para a praia esperar o tempo passar e para ela me contar o que tinha acontecido. Bebemos um pouco mais e fumamos um cigarro de maconha que estava no meu bolso. A Dani estava um pouco mais alta do que eu, você sabe como ela fica quando mistura a maconha com o alcool…enfim, depois de um tempo, nós….

Beta começou a chorar copiosamente, estava nervosa, estava doendo, estava doendo muito…Tati chorava também, já sabia o que ia acontecer, já sabia o que tinha acontecido, mas fazia questão de ouvir da boca de Beta. Precisava ouvir o que ela tinha a dizer, então esperou que Beta respirasse e continuasse.

– Nós nos beijamos. A culpa foi das duas e não durou nada, as duas se arrependeram muito e eu não sei mais o que falar para que você me perdoe, eu não sei mais o dizer! Por favor, me perdoe! Eu te amo, e você é o amor da minha vida! Isso não mudou e nem vai mudar nunca! Me perdoa, por favor! Por favor, fala alguma coisa!

– O que você sentiu?
– Eu amo a Dani, mas só como amiga. Mais nada!
– E o beijo? Como foi?
– Igual aqueles que eu dei no meu passado, sem graça, sem sentimento, sem vontade de continuar. Todos eles são assim, depois de você.
– Beta, eu te amo, mas eu não sei o que fazer….isso dói muito!

Tati chorava abraçada as próprias pernas no canto da cama. A vontade de estar com os corpos grudados tinha voltado e ela queria abraçar Beta. Estavam as duas nuas na cama, chorando tanto que o fato de estarem sem roupa passava despercebido. O celular de Tati vibrou. Ela não queria ver, mas ficou com medo de ser sua mãe a procurando, então para não arrumar problemas, foi pegar o celular. Não era sua mãe.
Era um alarme que Beta tinha colocado a um tempo atrás, dizendo apenas “Eu estou pensando em você”. Era uma maneira fofa de se fazer presente todos os dias! Tati riu, uma risada triste. Voltou para a cama sem o aparelho, sentou de frente para Beta de joelhos e pegou as mãos da namorada e apertou nas suas.

– Eu não sei viver sem você! Não vou terminar com você, mas não posso dizer que está tudo bem! Preciso de um tempo, preciso de um puro para colocar meus pensamentos no lugar, mas preciso de uma promessa sua.

– O que você quiser, eu te prometo!
– Calma, pensa bem no que eu vou te falar. Eu quero muito que você me prometa, mas só se for real!
– Pode falar, eu vou falar a verdade!
– Me promete que eu não vou me arrepender de te dar uma segunda chance!
– Eu prometo que você será a única mulher dos meus sonhos, a única boca nos meus lábios, o único corpo na minha cama, o único amor no meu peito. Eu prometo que você não vai se arrepender!

E com um beijo leve e casto, Tati presenteou Beta em meio a lagrimas. Sem falar mais nada, levantou, vestiu a roupa e ia saindo quando Beta tomou coragem e falou:

– O que eu faço agora?
– Faz o que seu coração mandar!
– Mas se for assim, não deixo você sair daqui!
– Então não me deixe sair.

Beta em um pulo, fechou a porta e abraçou Tati apertado. Tirou a mochila que estava nas costas de Tati e começou a beijar seu pescoço já com as mãos puxando o quadril de Tati em direção ao seu ainda despido. O sexo coroava o amor delas, coroava a paixão.

Beta adormeceu nos braços de Tati, que ia acabar ficando para a noite toda. Tati não dormiu. Seu peito ainda doía apertado, estava com medo, muito medo. Estava triste e magoada. Aproveitou a insonia, pegou o celular e mandou uma mensagem para Dani. “Vamos conversar amanhã! Te amo!”

Mas a verdade é que nada mais seria igual, só resta saber como seria agora.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Este post tem 9 comentários

  1. Day

    “- O que eu faço agora?
    – Faz o que seu coração mandar!
    – Mas se for assim, não deixo você sair daqui!
    – Então não me deixe sair.”

    Ameiiiii….

  2. Myl

    – Nossa… entrei na historia rs muito bom 🙂

  3. Sandy

    Eu amo essa historia!!
    Tem como postar mais capitulos, ta demorando 🙂

  4. sarah

    Vão postar quando o capítulo 48?
    Esperando há alguns dias e super ansiosa.
    Postem logo, e desde já agradeço.

    P.S: Bela história.

  5. sarah

    Estou aqui no aguardo.
    Vocês só postam um capítulo por dia?

  6. sarah

    Estou aqui no aguardo.
    Vão postar apenas 1 capítulo hoje?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.