Nunca me viu e já me fez chorar

Aviso logo: se você não acredita que o mundo pode melhorar e que o amor muda as pessoas e muda a sociedade, se prepare para um tapa (com luvas, já que sou legal) na cara.

Quando assumi para mim mesma (na minha opinião, o mais difícil) que sou gay, meu maior medo era a reação das pessoas que estavam a minha volta. Minha mãe, que é o meu exemplo de vida, minha madrinha, que é como uma segunda mãe, minha vó, que ajudou a me criar…enfim, aquelas pessoas que estavam todos os dias ao meu lado. Será que agora elas iam me ver diferente? Será que iam se decepcionar comigo? Ou será que iam me amar menos?

Bom, depois de 6 anos completamente assumida, as coisas estão bem e sob controle. No início é sempre mais difícil, mas depois melhora. Confia em mim. 😉

Mas enfim, sempre sofri muito com famílias que não aceitavam quando algum membro decidia expor sua real sexualidade e sempre me emocionei com demonstrações de respeito e amor. Até porque, se você não encontra isso dentro de casa, fica bem difícil encontrar do lado de fora (não impossível). Não é a toa que a taxa de suicídio entre jovens homossexuais só cresce.

E então, caiu nas minhas mãos o depoimento de um avô que merece o prêmio de melhor do mundo. Não só por aceitar seu neto gay, mas por mudar o pensamento. No passado ele considerava essa coisa toda de ser gay errado, mas com o amor, foi capaz de ver com outros olhos. E aí, você dá de cara com um depoimento que faz a esperança voltar a acender em seu pequeno coração.

E o que mais gostei não foi só a parte do tal avô aceitar seu neto, mas como ele diz que quando o neto assumiu para a família, o avô e a filha – mãe do menino – começaram a ler sobre o assunto para tentar entender um pouco tudo aquilo que estava acontecendo com alguém que eles amavam tanto. É…se algumas famílias fizesse isso por aí, tantas vidas não teriam acabado.

O caso aconteceu na Veja Brasília
O caso aconteceu na Veja Brasília

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.