Mangueira tem alas e carro em homenagem à Parada Gay

As festas brasileiras foram o tema escolhido pela Estação Primeira de Mangueira para tentar ganhar seu 20º título do Grupo Especial do Rio. A escola levou à avenida 36 alas e sete alegorias para contar as origens e características das principais datas festivas do país.

A partir da 1h15 desta segunda-feira (3), a escola fez uma apresentação rica em detalhes e optou por alegorias imponentes e cheias de efeitos de iluminação.

Os mais de 500 anos do Brasil foram retratados a partir de suas celebrações, desde o Descobrimento do país até tradições mais recentes. O penúltimo carro, batizado de “Saindo do armário”, foi dedicado à Parada Gay:

O samba enredo cantava: “Chegando à terra da garoa um arco-íris despontou / orgulho, respeito, igualdade / tremula a bandeira da diversidade”

Além do carro, a escola trouxe duas alas que falavam sobre o público LGBT: arco-íris e arauto da diversidade. As duas vieram coloridas com as cores do arco-íris. Em um outro setor, a escola trouxe homens vestidos de noivos e mulheres de noivas com seus buquês, representando a união homossexual.

O carro, muitíssimo colorido, tinha nas laterais vários homens dançando de costas com grandes sobretudos e máscaras cobrindo seus corpos, e em determinado momento da música viravam-se abrindo o sobretudo e revelando-se vestidos de espartilhos e meias calças. Uma linda imagem que remeteu a homenagem aos travestis.

Sapatômica

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.