Filme americano – Cap 67

– Tem certeza que vocês já vão embora? – Nina estava na porta se despedindo de Carla, Juca e Juliana
– Pois é, amiga, ainda vai ter que rolar um cineminha com namorado mais tarde… – Juliana respondeu
– Essas obrigações de casais heteros… – Juca tratou logo de implicar com a irmã
– Deixa sua irmã curtir o namorado dela! – Carla saiu em defesa do namoro de Juliana
A brincadeira ainda continuou por mais algum tempinho e Nina finalmente fechou a porta deixando que Juliana, Juca e Carla entrassem no taxi que as levariam pra casa. Nina estava desconfiada de que Juca estava tentando conquistar Carla. Sabia que a menina gostava de um desafio e ultimamente elas estavam cheias de implicância e brincadeiras internas. Apenas riu com a própria conclusão e voltou para o quintal de casa.
As bebidas alcoólicas já tinham acabado, e como havia sido combinado, ninguém poderia comprar a mais do que tinha lá. Beca e Regina ainda conversavam animadamente nas cadeiras perto da churrasqueira. Nina caminhou lentamente para analisar a cena. Beca estava com as pernas dobradas em cima da cadeira com um copo de refrigerante na mão enquanto Regina, sentada como uma pequena dama, explorava toda e qualquer oportunidade para encostar no braço de Beca. Nina estava prestes a perder o controle.
– O que vocês estão conversando tão animadamente aí? – Nina entrou falando
– Amor, senta aqui comigo… – Beca sabia que a namorada estava incomodada então abaixou as pernas deixando que Nina sentasse em seu colo
– Estávamos falando sobre a vida… – Regina complementou, o que deixou Nina irritada por não saber do assunto
– Querem comer mais alguma coisa? – Nina perguntou para as duas percebendo que ainda havia carvão quente na churrasqueira
– Estou lotadíssima, amor, não se preocupe!
– Eu também estou satisfeita, obrigada Nina!
– Que isso…
– Seus pais não se importam com o namoro de vocês? – Regina perguntou vendo as duas tão carinhosas
– Não. Eles amam a Beca e respeitam a minha sexualidade. Nunca tive muitos problemas não
– E o seu pai, Beca?
– Ele ama a Nina. Aliás, foi ele que deu forças pra gente ficar juntas no inicio
– Nossa. Que coisa boa essa relação de vocês com os pais!
– Você é gay? – Nina perguntou a Regina
– Amor, não precisa assustar a menina né… – Beca ficou um pouco sem graça por Nina ser tão direta
– Que isso, Beca, deixa ela perguntar… – Regina interveio
– É que eu não acho essa pergunta tão ruim assim…desculpa – Nina olhou para Beca e tinha um misto de decepção com irritação no olhar
– Eu não digo que sou gay, mas já beijei meninas também
Nina parecia estar ainda mais próximo de perder o controle. Quem aquela menina achava que era para chegar na sua casa, dar em cima de sua namorada e ainda vir com esse papo de que beija meninas? E quem Beca achava que era para controlar as coisas que ela perguntava para os outros? A irritação era latente e Nina acabou levantando do colo de Beca dizendo que ia colocar algo pra comer na churrasqueira. Queria estar longe dali, mas ao mesmo tempo, queria tomar conta de cada movimento delas duas.
– Meninas, acho que vou indo – Regina falou finalmente
– Tem certeza? Pode ficar aí… – Beca contrariou para irritação de Nina
– Amor, já tá tarde…vai ficar prendendo a menina? – Nina não aguentava mais
– A Nina tá certa, Beca. Hora de ir já! Daqui a pouco meu pai já me liga
– Vou te levar na porta então – Beca falou levantando da cadeira que estava
Regina se despediu de Nina e agradeceu pela receptividade e pela comida. Saiu caminhando e rebolando com aquele vestido curto que quase mostrava demais. Beca a recebeu já com a porta aberta e deu um abraço apertado enquanto Regina saía da casa de Nina.
– Achei que você ia querer ir com ela… – Nina não perdeu a oportunidade assim que Beca voltou para o quintal
– E deixar minha namorada mais do que linda sozinha? Nunca! – Beca respondeu abraçando Nina pela cintura
Do lado de fora da casa, Regina caminhou até a calçada e tomou o rumo da entrada do condomínio. Quando chegou, tinha um táxi a esperando. Com o celular na mão, ela mandou uma mensagem está tudo indo como planejado, já já essas duas terminam! 

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.