Daniela Mercury fala sobre o sexo com Malu Verçosa

“Eu quero que você bote aí no título: o sexo com Malu é maravilhoso.” A voz do outro lado da linha é de Daniela Mercury, que revelou sua relação com a jornalista baiana Malu Verçosa, há oito meses, ao postar uma foto das duas no Instagram. Hoje casadas, elas contam como se apaixonaram no livro “Daniela e Malu — Uma história de amor” (Leya), que chega agora às livrarias e tem noite de autógrafos no próximo dia 9, às 19h, na Travessa do Leblon.

Não é uma obra com fofocas ou revelações. É, antes, um relato sobre seus sentimentos, que traz uma novidade: as poesias eróticas que Daniela escreveu pensando em Malu. É a primeira vez em que a cantora fala de seu casamento do ponto de vista sexual.

— Eu fiz questão de ter poesias eróticas, porque as pessoas acham que as mulheres não podem ter prazer entre elas. Somos seres com um hedonismo bastante avançado. É um erro achar que duas mulheres não têm um sexo maravilhoso. Isso é preconceito. Se era para quebrar tabus, quis quebrar logo vários — diz Daniela. — O grande tabu é o sexo. Algumas pessoas questionavam se eu ia ser feliz como mulher. O sexo é ótimo, e isso constrange as pessoas, o que dá espaço para o machismo.

Em uma das poesias, por exemplo, intitulada “A arte”, a cantora escreve: “Corpos nus/ peitos entre peitos,/ e bicos/ e coxas entre coxas/ bocas cegas entre pernas/ e o olhar como mais uma forma de tocar.”

— Eu sou uma militante social há muitos anos. No começo, queria uma dezena de textos com um conteúdo mais político. Mas Malu, como boa editora, me dissuadiu da ideia. Ficou um livro político, mas com uma história contada sob o ponto de vista do amor. Porque era o nosso amor que estava abrindo a mente das pessoas. Eu não preciso levantar bandeira, eu sou a própria bandeira — afirma Daniela.

O amor por Malu marcou também o novo disco da cantora, com o grupo Cabeça de Nós Todos. A artista baiana gravou “Paula e Bebeto”, de Caetano Veloso e Milton Nascimento, com o verso que, na boca dela, vira um recado para a sociedade: “Qualquer maneira de amor vale a pena.” Daniela gravou as faixas do disco ao voltar para a Bahia, por conselho de Malu, depois de um período morando em São Paulo. No fim da música “Carteira de estudante”, ela faz mais uma declaração de amor para a mulher: “Te amo como num filme, como num sonho.”

“Corri o risco”

Ao ser perguntada sobre outras celebridades que são homossexuais, mas nunca vieram a público levantar a bandeira da causa, Daniela diz que seria bom, mas não as julga por isso:

— Ninguém tem obrigação de vir a público. Mas acho que, se elas aproveitassem o momento e, juntas, ocupássemos esse espaço, ajudaríamos a naturalizar o assunto na sociedade brasileira. Mas isso depende de como cada um lida com sua vida pessoal e suas questões. Para os artistas, ainda há o risco de afetar a carreira. Eu corri esse risco, porque queria fazer uma declaração de amor pública.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.