#CopaDoMundo: Brasil e México podem ser punidos por homofobia da torcida

Brasil e México estão na mira da Fifa em uma investigação por possível comportamento homofóbico de suas torcidas na partida entre as duas seleções na última terça-feira, em Fortaleza, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo, informou o jornal inglês The Telegraph.

O motivo, de acordo com a publicação, são os gritos das torcidas quando os goleiros cobravam um tiro de meta. Os mexicanos, em bom número no Castelão, começaram a gritar “Puto!” contra Júlio Cesar, como acontece em alguns jogos de futebol no país. A torcida brasileira devolvia quando o goleiro Ochoa era o responsável pela reposição de bola.

Esse termo, no México, é usado pejorativamente contra homossexuais. Segundo a reportagem, Brasil e México devem escapar apenas com uma advertência, por se tratar de um primeiro problema. A situação dos mexicanos, porém, pode ser mais complicada.

De acordo com o site em espanhol da emissora britânica BBC, a Fifa abriu processo para investigar supostos atos de racismo de torcedores mexicanos na partida contra Camarões, na primeira rodada, em Natal, na Arena das Dunas. A entidade recentemente prometeu punir até com a perda de pontos as equipes que tivessem reincidência em casos de preconceito.

Além de Brasil e México, os torcedores de Rússia e Croácia também estão na mira da Fifa. A entidade recebeu denúncias de conteúdo racista e antissemitas em cartazes exibidos por russos e croatas nos primeiros jogos de suas equipes na Copa do Mundo.

Piara Powar, membro da Força-Tarefa antirracismo da Fifa, disse que as imagens precisam ser investigadas, e atitudes rígidas deverão ser tomadas caso se confirmem as acusações sobre racismo e homofobia.

“O nível de homofobia em alguns jogos é também totalmente inaceitável. Precisamos de uma educação rápida antes que isso saia de controle”, afirmou o executivo ao The Telegraph.

A conduta dos torcedores russos é motivo ainda maior de preocupação, porque a próxima Copa do Mundo será disputada na Rússia, em 2018.

UPDATE:
A Fifa determinou que nada aconteceria com a torcida do México (e do Brasil também). Os gritos de “puto” (viado) direcionados ao goleiro Julio Cesar não foram considerados homofobicos.

Brazil Soccer WCup Brazil Mexico

AgênciaLGBT

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.