Cinco razões científicas que mostram que pais homossexuais arrasam!

gaycouple_682_586154a

A Academia Americana de Pediatras anunciou em 21 de março seu apoio ao casamento a pessoas do mesmo sexo, além de assistência social integral e direitos de adoção a casais do mesmo sexo.

“Crianças desenvolvem-se bem em famílias que são estáveis e proporcionam segurança permanente, e o modo como fazemos isso é pelo casamento,” afirmou Benjamin Siegel, coautor da declaração desta política. “A AAP acredita que deve haver oportunidades iguais para todo casal acessar a estabilidade econômica e os apoios federais a pessoas casadas para criar filhos.”

Pesquisas com filhos de casais homossexuais ainda são um campo emergente, mas até o momento as evidências estão do lado da AAP. Aqui estão cinco razões pelas quais pais homossexuais normalmente fazem um bom trabalho criando filhos:

1. Eles escolhem ter filhos

Casais heterossexuais frequentemente têm filhos “oops”. De acordo com o Instituto Guttmacher, cerca de metade das gravidezes nos Estados Unidos são não planejadas, e cerca de metade dessas gravidezes não planejadas acabam em nascimentos ao invés de abortos. Pais de crianças não planejadas podem é claro, fazer um ótimo trabalho, mas alguns são em péssimas circunstâncias. Dois terços de nascimentos não planejados em 2006 foram pagos por Medicaid[1] ou outros programas para baixa renda, de acordo com Guttmacher.

Casais homossexuais, por outro lado, geralmente têm que planejar ter filhos, superando limites biológicos para adotar, encontrar substitutos ou doadores de esperma, ou usar métodos de fertilização in vitro. Depois de perseverar por esses desafios, pais homossexuais “tendem a ser mais motivados, mais comprometidos do que a média dos pais heterossexuais, porque eles escolheram ser pais”, disse a psicóloga da Clark University em Massachusetts Abbie Goldberg, que pesquisa o processo de casais homossexuais serem pais.

“Assim, o score do grupo de pais homossexuais não é tão puxado para baixo quanto o daqueles que se tornaram pais acidentalmente e não estavam preparados”, diz Goldberg.

2. Eles cuidam dos mais necessitados

Pais homossexuais são um grande recurso para crianças aguardando adoção, particularmente os mais necessitados. Em outubro de 2011, o Instituto de Adoção Evan B. Donaldson revelou o fato de que 60% dos casais homossexuais adotam crianças de outras raças, o que é importante porque crianças de minorias têm muito mais dificuldade de serem adotadas. E 25% das crianças adotadas por pais homossexuais tinham mais de 3 anos – também um grupo difícil de ser adotado. Mais de metade das crianças tinha necessidades especiais.

Um relatório de 2007 do Urban Institute descobriu que mais da metade de homens gays e 41% de lésbicas nos Estados Unidos gostariam de adotar. Este é um número enorme de pais potenciais, que diminuiria em muito as mais de 100 mil crianças que poderiam ser adotadas, mas estão em abrigos atualmente.

3. Eles nutrem a tolerância

Eis uma vantagem identificada direto na fonte: crianças criadas por casais homossexuais dizem que sua criação as ensinou sobre mente-aberta e empatia.

Em um estudo de 2007 publicado no Periódico Americano de Ortopsiquiatria, Goldberg, da Clark University, entrevistou 46 adultos que cresceram com ao menos uma pessoa homossexual (pai ou mãe). Vinte e seis dos entrevistados mencionaram espontaneamente que eles sentiram que sua criação os fez mais tolerantes e compreensivos.

“Homens e mulheres sentiram que eram livres para perseguir uma ampla variedade de interesses”, disse Goldberg. “Ninguém estava dizendo a eles ‘Oh, você não pode fazer isso, isso é coisa de menino’, ou ‘isso é coisa de menina’.“

4. Seus filhos vão bem na escola

Filhos de casais homossexuais parecem prosperar academicamente, também. Uma análise de todas as pesquisas existentes sobre pais do mesmo sexo e seus filhos, publicado em 2010, mostrou que sua média de notas estava no mesmo nível que a de filhos de pais heterossexuais. Em um estudo comparando adolescentes vivendo nos dois tipos de família, meninos criados por lésbicas tiveram uma pontuação média de 2.9, comparado com 2.65 de meninos criados por pais heterossexuais. Meninas criadas por duas mães tiverem uma nota média de 2.8, comparada à média de 2.9 de meninas criadas por mãe e pai. (Estudos sobre filhos de lésbicas são mais comuns porque há mais lésbicas do que homens gays criando crianças). Outro estudo da análise mostrou uma proporção semelhante de atividades delinquentes, como furto em lojas ou brigas, comparando novamente entre filhos de lésbicas e de pais heterossexuais.

Em maio de 2012, um estudo no Periódico de Casamento e Família mostrou que crianças de famílias do mesmo sexo tiveram o mesmo desempenho em matemática que crianças de famílias heterossexuais, depois de controlar fatores de estabilidade familiar, como divórcios prévios.

5. Eles criam filhos confiantes

Uma criação em uma casa de pessoas do mesmo sexo pode dar às crianças uma injeção de confiança. Em um estudo de 2010 publicado no periódico Pediatria, pesquisadores examinaram crianças de famílias planejadas de lésbicas, em que uma única mãe lésbica ou um casal de lésbicas decidiram ter filhos, em contraste com crianças trazidas para a relação de relacionamentos com parceiros heterossexuais anteriores. Como outros estudos com mães lésbicas, este não mostrou diferenças significativas com relação a pais heterossexuais no desenvolvimento e comportamento social das crianças. Mas os filhos de lésbicas eram muito mais confiantes que os filhos de casais heterossexuais. De acordo com os pesquisadores, um envolvimento ativo dos pais pode explicar a injeção de autoestima.

Tradução de “5 Scientific Reasons Gay Parents Are Awesome” de Stephanie Pappas, escritora Senior do LiveScience

Matéria original: http://www.livescience.com/28079-why-gay-parents-are-awesome.html

Tradução do site Sociedade Racionalista

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.