Cap 42 – Declarações e lágrimas

tumbAs lagrimas se misturavam com a agua do mar ainda no rosto de Tati e ela sabia que podia ter estragado tudo. Seu coracao palpitava e sua cabeca ja doía. Afinal de contas, ela exagerou ou nao? Ela nao podia perder Beta e só esse pensamento a fez chorar copiosamente.

Tati sabia que não podia ir pra casa! Não teria como explicar para mãe chegar em casa daquele jeito. Resolveu ir para o seu esconderijo de quando era criança, sabia que ninguem a encontraria lá! O coracao doía dentro do peito e as lagrimas pareciam que nao iam parar nunca mais! Ela precisava se acalmar. Parou quando percebeu que as meninas não estavam atras dela, colocou o roupa que até agora estava nas mãos. Checou o celular, pelo menos umas 6 chamadas perdidas de Beta e mensagens sem fim. Tati desligou o aparelho sem ler as mensagens, precisava ficar sozinha. Correu.

Beta estava atordoada na areia andando de um lado para o outro enquanto se segurava para não deixar as lagrimas correrem. Afinal de contas o que ela tinha feito agora? Desconfiava saber o motivo, mas não entendia o porque! Tentou repassar cada atitude na memória para tentar descobrir o que era. Teve um estalo e a ficha caiu. Sabia que Tati estava sentindo ciúmes de Dani e so podia ser isso. Beta colocou uma roupa rapido e saiu correndo para a cidade com Dani. Preferiu nao conversar com a Dani a possível causa disso tudo, foram apenas procurar por ela. Mas Dani ja desconfiava.

A unica certeza que tinham era que Tati não estava em casa. Foram direto para a pracinha, para o lugar de sempre delas, nem sinal da amiga. Beta foi até o quartinho que usavam na casa dela, na garagem, so o cheiro delas juntas no ar ainda estava por lá. Correram para a escadaria do colégio, mesmo parecendo improvável, ela podia estar lá. Não sabiam mais onde procurar, pensaram ate mesmo em ir para a cidade grande encontrar com o irmão dela, mas ele estava viajando com os amigos e ela estava sem dinheiro. Foi quando Beta lembrou de uma coisa que ela dizia: “Eu gosto do cheiro que as arvores exalam no verão. Parece que estao comemorando o sol” e só tinha um lugar que ela pudesse sentir esse cheiro.

Atras do colégio, no pátio virado para a pequena mata de arvores altas as mesas estavam no terreno trancado pelas ferias, mas lá no fundo tinha uma mesa antiga que ficava fora da grade escolar, ninguem a usava. So mesmo Tati quando precisava se esconder do mundo. Beta e Dani acertaram. Lá estava o corpo pequeno com os cabelos cor de fogo caídos nas costas sentado encolhido em um dos bancos que ainda restavam. Beta e Dani nao hesitaram em se aproximar, mesmo sem saber como seria a recepção de Tati. E foi Dani que pela primeira vez pareceu estar muito racional na situação, coisa que nao era normal para ela.

– Nós precisamos conversar. As três.

O tom de voz fez Tati acordar do devaneio e levar um pequeno susto ao ver as duas ali. Apenas levantou, se sentou na mesa e abriu espaço para as duas que a imitaram. Estava reunido novamente o trio. Mas dessa vez para uma conversa bem mais seria.

– Eu começo – Dani puxou o assunto. – Tati, você é e sempre vai ser a minha melhor amiga. Esse posto ninguem vai roubar de voce e eu nem quero que roubem. A Beta é uma grande amiga tambem, mas ela sabe que nunca sera como voce.
– Entao qual era a historia do segredo lá na praia? – Tati retrucou rapidamente
– Nunca existiu segredo algum! E eu estava conversando com a Beta sobre voce e logicamente íamos te contar!

Dani assistia a discussão sem se meter, sabia que um dos problemas ali era a amizade abalada depois da chegada dela, entao nao era certo ela se meter.

– De mim? O que voces estavam falando de mim? – Tati não parou.
– Eu estava comentando com a Beta que eu nunca tinha visto você tao bonita e feliz como ultimamente e na verdade estava agradecendo a ela por fazer isso com você!

As lagrimas de Dani começaram a escorrer, o que pegou Tati de surpresa, ja que Dani era a que nunca chorava. Beta estava de cabeca abaixada, ja chorando. Tati nao teve palavras para responder a Dani.

– Amor, o que esta acontecendo? – Beta arriscou ainda de cabeca baixa e sem muito volume na voz.

Depois de um silencio entrecortado por respirações profundas e soluços de choro Tati respondeu

– Eu estava com ciúmes de voces duas.

Foi a hora de Dani cair na gargalhada. Ela ja imaginava que esse era o motivo, mas era engraçado ouvir Tati falando aquilo, que na cabeca dela era tao absurdo.

A gargalhada de Dani não deixou sua melhor amiga muito feliz não.

– Não acho isso engraçado!

Beta se segurava para não rir. Mas nao agüentou por muito tempo e riu de leve, não como Dani, mas riu o que causou a ira de Tati, que sem pensar duas vezes levantou com o intuito de ir embora. Foi a vez de Beta tomar uma atitude, ir atras dela e a segurou pela cintura nao deixando que ela fosse para lugar nenhum, a apertou, manteve seu corpo bem próximo ao dela, com os rostos colados e os lábios quase se encostando.

– Me escuta. Eu nao vou trocar voce por ninguem, nunca! Nem Dani, nem Jaque nem ninguem. Voce é a menina que fez meu coracao bater mais forte, você é que eu tenho vontade de estar todos os minutos dos meus dias, que eu quero levar para conhecer o mundo comigo, que eu quero ter por perto a cada manha de sol ou de chuva e que eu quero me despedir a cada noite que eu vá dormir. Eu te amo e ninguem pode ameaçar esse amor. Ouviu?

A declaração de Beta terminou com um beijo quente em Tati que chorava e a beijava de volta. O abraço ficou mais apertado e as lagrimas de Tati desciam mais lentamente enquanto Beta a puxava para um abraço apertado e ao mesmo tempo Dani descia da mesa e se juntava ao abraço enquanto falava no ouvido das duas:

– Vocês sao o meu casal preferido e um dia quero ter alguem para amar como vocês se amam! E ai seremos 4 pessoas felizes!

Tati recuperando o bom humor se soltou dos abraços e falou rindo:

– Pessoas? Isso quer dizer que voce assumiu o seu mais recente gosto para mulheres?

As três gargalharam e seguiram para a pracinha para o lugar de sempre, lá era o lugar das coisas felizes e aquela mesinha ali é so quando elas precisavam discutir. Seguiram rindo, Beta de mãos dadas com Tati e Dani ao lado da melhor amiga contando do seu gosto para mulheres descoberto recentemente.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.