Cap 39 – Realidade Diferenciada

pro HPME antes mesmo do onibus sair da rodoviária, as três adormeceram. Afinal de contas, eram 2 dias sem dormir já! A realidade esperava por elas lá longe, e dessa vez ela vinha cheia de novidades. Tati, Dani e Beta tinham muito pela frente, mas o sono era o mais importante nesse momento. Deixaram os sonhos chegarem e seguiram viagem.

A segunda chegou, as aulas tinham terminado e a vida estava meio parada, meio sem nada. Tati ainda tinha sua mãe para lidar, Beta tinha que voltar para a cidade pequena depois de um fim de semana relembrando os velhos tempos e Dani….bom, essa tinha muito o que processar. Justo a que era cabeça fresca do trio estava entrando em um looping eterno de pensamentos confusos e vontades estranhas. Ela acordou depois de 13:00 o que era perfeitamente normal, ainda mais depois do fim de semana agitado né?

Ligou correndo para Tati:
– Preciso conversar com você, será que rola?
– Ain amiga, milhões de desculpas, minha mãe pediu minha cia hoje para ir fazer comprar, acho que ela tá meio tensa com o fim de semana!
– Tudo bem, eu entendo!
– Mais tarde eu te encontro, pode ser?
– Pode sim, me liga quando puder!

Ficou com o celular na mão andando pelo quarto. A opção óbvia era ir correndo ligar para Beta, mas ela não foi tão óbvia assim. Dani tinha tido um sonho estranho de Beta, Jaque e ela em um ménage quentíssimo. Foi muito estranho e mais estranhamente ainda gostoso e sexy. Dani acordou toda excitada. Estava com vergonha de conversar com Beta. Demorou mais uns 20 minutos de finalmente decidiu que tudo era uma besteira e ligou para sua amiga. Não ia conseguir ficar sozinha mesmo!

– Me encontra na pedra de sempre na praça?
– Lógico! Quer vodka ou matinho? – Elas chamavam a maconha de matinho.
– Não, preciso de cabeça no lugar hoje.

Beta achou meio estranha a resposta de Dani, mas seguiram para o lugar cativo delas. Como era férias na cidade toda e o dia estava na metade, a pracinha estava lotada. Beta agradeceu por não levar nada, ia ser bem dificil esconder alguma coisa naquele dia! Avistou Dani vindo do outro lado da praça, sentou na pedra e esperou a amiga chegar perto. A abraçou, como sempre, esperou ela sentar de frente e puxou o assunto rapidamente.

– E então amiga, o que você precisa conversar? – Beta puxou, um pouco rouca. Heranças do fim de semana.
– Então, precisava conversar com alguém e a Tati não podia….
– Pois é, saiu com a mãe! Mas pode falar comigo! – Beta ainda não tinha reparado na timidez estranha e nova de Dani.
– Posso fazer uma pergunta antes?
– Lógico! Quantas você quiser!
– Da onde você conhece a Jaque?

Beta resumiu a história para Dani que quase caiu na gargalhada quando Beta contou de um dia especifico que a ex namorada pegou Jaque vendo fotos de Beta na internet. Foi bom pra descontrair o clima pesado que Dani estava em si. Pelo menos ela esqueceu do tal sonho.

– Pois é, ela não é muito normal não! Mas é boa pessoa! Você tem falado com ela? – Beta perguntou curiosa.
– Na verdade não! Quando nos despedimos ficou bem implícito que não iamos manter relacionamento nenhuma a distancia, não tinha nem sentido né?
– Com certeza não! Mas como você tá, depois de tudo?

Beta chegou no ponto que estava mexendo com a cabeça de Dani e essa foi a pergunta para Dani se soltar, enfim.

– Cara, to super confusa, não sei se foi certo o que eu fiz, não sei se gostei e….será que sou gay?

Beta riu antes de começar a responder!

– Primeiro de tudo calma! Certo ou errado e uma concepção muito complicada e subjetiva então analise com cuidado. Se você gostou, não vejo porque estar errado, concorda? Quanto a gostar, bom, você pode estar confusa e tudo mais. Mas você até repetiu! Então eu imagino que não deva ter sido ruim, não é? E você ser gay? Pra ser sincera, eu não acredito que você seja gay, acho que você estava apenas curiosa, e de repente, você é Bi. Mas a única pessoa que pode dizer isso é você mesma. Mas relaxa, você vai saber o momento certo de ter essa resposta e não vai ser hoje nem agora!
– Como você soube que era gay?
– Então, a primeira menina que eu fiquei eu devia ter uns 13 anos. Fio coisa de amigas se descobrindo, uma vez só, coisa de beijinhos e nada mais. No dia seguinte insistimos que não tinha nada a ver e tal. Mas a verdade é que eu tinha gostado e muito! Um tempo depois, eu já estava mais madura e tudo mais. Conheci uma menina que era Gay e que me envolveu de uma forma absurda. Fiquei com ela, dessa vez com tudo que tinha direito e foi maravilhoso! Muito bom mesmo, ela era super carinhosa e delicada comigo, então não tinha do que reclamar né? Me apaixonei perdidamente e ela não! E como eu já tinha ficado com meninos e nunca tinha sentido nada igual, foi só o que eu precisava para ter certeza, até porque eu ja sentia atração por outras mulheres, mas nunca levei a sério. E foi então que comecei a dar mais valor a mulheres. Desde então, nunca mais fiquei com meninos.
– E o Dinho?
– Ok, a verdade é que eu fiquei com ele uma ou duas vezes só, e foi só para conseguir matinho de graça. Nas outras vezes eu sempre enrolava ele, dava esperanças e na hora H eu saía fora. E depois acabei ficando com a ex namorada dele, mas acho que ele não sabe disso!

As duas riram loucamente. Era a primeira vez que Dani ria tranquila desde que chegaram de viagem! Ela tinha liberado toda aquela tensão e estava feliz de novo. Foram interrompidas pelo toque do celular de Dani que avisava que era Tati. Era uma mensagem dela “To em casa, te encontro na praça?” Dani respondeu na hora “Vem pra cá, to aqui já!”. Como Dani morava bem perto da praça em poucos minutos ela apareceria por ali. Tati e Beta esperaram conversando. Foi Beta quem deu a palavra final.

– Não fica encucada com o que você é ou deixa de ser, o melhor a se fazer é seguir seu coração e fazer o que você estiver com vontade. E sempre que você quiser conversar sobre isso e expor seus loucos pensamentos, me liga! Vou gostar de discutir isso tudo com você!

As duas se abraçaram apertado. Dani agradecia por ter conversado com Beta. O tal do sonho já tinha realmente ficado para trás e elas estavam de volta.

A poucos metros Tati viu as duas abraçadas, o que era normal. Mas dessa vez não foi, o coração bateu apertado e uma pontada no estomago a fez parar e tirar o largo sorriso do rosto. Foram segundos, mas que não passariam despercebido. Ela continuou o passo e pulou em cima da pedra e em seguida em cima de Beta a presenteando com um beijo rápido nos lábios, o que fez Beta e Dani olharem em volta para conferir se alguém tinha visto.

Beta sem falar nada abraçou Tati e a puxou para perto, mesmo achando sua atitude bem estranha. Começaram a relembrar o fim de semana e Dani se preparou para contar novamente suas confusões para Tati. Com elas era assim, todas sabiam de tudo. Só agora que Tati guardava para si um sentimento novo e amargo. Ia ficar para depois. Sentou mais próximo de Beta e continuou enquanto o sol se escondia e a noite já levantava.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Este post tem 2 comentários

  1. katty

    Aguardando o proximo capítilo D:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.