Cap 19 – Era para ser segredo!

Passava das 8 da noite, as três meninas que nao se desgrudavam andavam juntas pela principal, e única, rua da cidade em direção a praia. Duas garrafas de vodka, suco, energético e dois baseados para curtirem a noite! Era quinta feira e elas mereciam aquela noite fora dos padrões. As mães já sabiam e que nenhuma delas voltaria tão cedo. Foram dormir em paz. E as três meninas, com a alma leve e um sorriso no rosto foram curtir a noite na praia.

A primeira garrafa de vodka já estava quase acabando quando acenderam o primeiro baseado. Com o isqueiro já no fim e o álcool já fazendo efeito, demoraram muito para conseguir acender, afinal de contas, ventava e as risadas nao deixavam que Beta acendesse. Era sempre ela, que puxava primeiro, Tati e Dani sempre se engasgavam. Finalmente, quando conseguiram, relaxaram e rodaram o cigarro. Álcool e maconha sempre fazia Tati falar demais. E era isso que ela precisava essa noite, afinal de contas precisava se abrir, sobre certas coisas com Beta, senão, Dani faria.

Não sabia como começar, então resolveu não falar, não por enquanto. Dani, conhecia sua amiga desde sempre, conseguia até mesmo ler os pensamentos dela, e percebeu que ela estava pensando muito alto…resolveu ajudar.

“Beta, como foi a noite passada para você?” – afinal de contas, estavam todas chapadas e bebadas, podiam falar disso sem vergonha nenhuma.
“Maravilhooosa” – Beta respondeu com sua voz arrastada, tipica do efeito alcoolico.
“Quero detalhes!” – As 3 caíram na gargalhada, neste momento. Não sabiam muito bem porque, mas riram alto. Depois que recuperaram o folego, voltaram ao assunto.
“Detalhes? O gosto da Tati é muito bom!” – ok, detalhes demais! Mas não para quando se está bebada ou chapada!
“Obrigada amor, você também é uma delicia” – Quem escutava a resposta de Dani, achava até que era um elogio desses fofos, e não um elogio ao gosto da namorada no sexo oral, para a melhor amiga.
“Tati me contou tudo hoje a tarde!” – Dani colocou lenha na fogueira, queria que a amiga contasse logo o tal segredo para Beta.
“Que que ela falou do meu desempenho na cama?” – Beta no fundo no fundo tinha medo de não ter agradado, mesmo sabendo que tinha lá suas qualidades no quesito sexo.
“Viu amor? Eu só elogio você, seu sexo é bom e eu quero de novo e mais.” – Tati estava realmente meio tonta, e falou isso enquanto jogava Beta na areia e subia em cima dela a beijando e ao mesmo tempo rindo. “Elogios apenas, aliás, ele gostou muito do 69!!!” – Gente, o álcool e um pequeno baseado realmente deixam as pessoas muito ‘falantes’ né?
“Mais tarde Tita! Mais tarde tem mais!” – Tita era o apelido que Beta chamava sua namorada quando estava bebada! Achava engraçado.

Dani sacou a deixa e foi procurar um banheiro, depois da primeira garrafa de vodka ter acabado, ela precisava urinar. Ou mijar, como costumava anunciar. Levantou meio grogue e saiu andando. Beta e Tati estavam acostumadas com isso, e deixaram ela ir, sabiam que ela voltava.

“Tata, preciso falar uma coisa com você!” – Tati, parecia extremamente séria, até demais para o momento.
“Fale minha coisa mais gostosa e linda e amada do mundo” – Beta respondeu a puxando para beijar o seu pescoço.
“Sabe ontem a noite………” – Tati travou.
“Que que houve? O que eu fiz? Voce nao gostou?” – Beta ficou com medo, Tati estava séria demais.
“Eu amei, Ta…eu só quero te contar uma coisa que você não sabia. É que ontem, foi minha…” – Tati estava realmente com medo, e realmente bebada e chapada, precisou de um tempo para formular a frase final.
“Ontem foi a sua primeira vez, eu sei Tita!” – Beta assustou Tati ao completar a frase dela, e com um risinho leve e com um olhar meio caído e lento se aproximou dela até encontar os lábios no dela.
“Como voce sabia?” – Tati ficou quase sobria, com o susto. Quase, ainda estava bem tonta.
“Certos detalhes bem pequenos, mas nada que atrapalhasse o seu desempenho na cama!” – Beta tratou logo de tranquilizar sua namorada.
“Mesmo? Você não me acha uma criança por causa disso?” – A grande preocupação de Tati, enfim, dita.
“Nunca minha gata! Muito pelo contrário, fico feliz de você ter confiado esse momento importante a mim!” – Beta estava perdidamente apaixonada, e dava pra ver pelos olhos dela esse amor todo.

Tati abriu a segunda garrafa de vodka e com um riso sacana virou para sua menina e disse:
“Um brinde a nossas eternas primeiras vezes, e que tenhamos várias, como ontem!” – Além de tonta, Tati ficava poética também. Bebeu um gole da vodka pura e antes de engolir puxou Beta pelo pescoço e a beijou dividindo e brindando com o liquido que estava na sua boca.

Nesse momento Dani voltou e se jogou em cima das duas e as tres caíram na gargalhada enquanto iniciavam a segunda missão da madrugada. A próxima garrafa de vodka.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.