Buracos – Cap 7 – Para minha futura

Há tempos que minha paciência me supera. Há tempos que meu coração anda em compasso como pode. Há tempos que procuro um rosto conhecido nos tantos desconhecidos pelas ruas. Há tempos que o relógio atrasado desencontra os nossos passos. Há tempos…

Por isso adianto logo, pequena, que você não precisa ser uma donzela em perigo, ou uma guerreira destemida de cabelos ao vento cruzando céus, terras e mares, e nem uma motoqueira selvagem na sua motoca Harley Davidson acordando toda a vizinhança com o barulho insuportável da buzina só pra me buscar.

Não precisa ser uma moça perfeita, e nem polida aos modos tradicionais de uma família. Não precisa ser toda trabalhada no Victor Hugo, Prada ou Calvin Klein, ou vir com manual de instruções igual a um jogo de tabuleiro e muito menos tocar como Jimi Hendrix.

Não precisa saber cozinhar e nem limpar a casa. Não precisa concordar com tudo. Não precisar ser um pedaço de mau caminho e muito menos a Madre Teresa de Calcutá. Não precisa ser dona de um corpo escultural, nem mulher fruta e nem demorar tanto assim.

Sinceramente, caso seja, também não me importaria de te salvar das garras da Malévola, de esperar na torre do castelo, ou de subir e me agarrar a sua cintura. Não me importaria de dar alguns dotes a sua família e de ficar presa em seus mistérios. Nada disso importa, você pode ser o que quiser e vir como bem entender. Pode ter milhares de manias, e bilhões de virtudes e defeitos, que aos meus olhos toda essa combinação vai ser perfeita. Vai ser como ver repetidas vezes o mesmo pôr do sol, e achar lindo.

De verdade, só espero que no momento em que te avistar no ponto de ônibus, num carro conversível, ou até mesmo voltando a pé pra casa que seja você a pessoa que estou esperando há tempos. Não irei ligar se nesse meio tempo me achar metida, louca ou ridícula demais a ponto de querer me evitar. Caso aconteça, fecha os olhos e vá. Possa ser que eu seja pior do isso, ou bem mais do que se espera.

Talvez por trás da máscara e do jeitão mais ou menos, exista algo verdadeiro. Talvez meu gosto musical te faça dançar freneticamente junto ao meu corpo. Talvez minha comida seja realmente ruim a tal ponto de pedir pizza toda noite. Talvez minha companhia seja agradável em dias ensolarados. Talvez minha bobeira te faça soltar sorrisos, ou te faça perder a cabeça.

Pelo tamanho da sua grandeza talvez tudo isso seja pouco. Mas prometo que tentarei com esse pouco te dar o muito que tenho. Quem sabe no final te ensino como aproveitar uma noite quando se está com insônia, a desorganizar a pilha de livros, a comer batata frita com sorvete, a se lambuzar com Chocobanana e até mesmo esquecer a gentileza e mandar um se ferrar.

Sabe, meu bem, mesmo que os sete mares seja largo demais para atravessar. Mesmo que haja milhares de lugares para te procurar. Mesmo que o céu possua nuvens densas demais para te avistar. Mesmo que os ponteiros andem ao contrario a fim de não te achar. Mesmo que tudo isso canse a alma. Eu sei que a espera valerá, e onde quer que esteja eu te encontrarei lá.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.