Brincadeiras dos destino – Cap 22

Abraçou Carol que já deixava as lágrimas correrem pelo rosto, a beijou e a guardou em seu abraço, como se mostrasse pra ela que não importa o que acontecesse, tudo iria ficar bem. Ainda ficaram ali um bom tempo, e quando o frio começava a incomodar, desceram e foram para a cama, que agora era, definitivamente, das duas.

O dia seguinte seria o de decisivo para as duas, ou melhor, para as três. Diana nao podia mais fazer parte daquele relacionamento, era ela quem estava sobrando e era ela quem tinha que sair. Andréia ia conversar com sua ex, não tinha mais jeito. Ia aproveitar que Carol ia ate em casa conversar com sua irmã e conversar de vez com Diana. Estava decidida a fazer dar certo com Carol.

Tiveram uma noite gostosa, beijos, declarações e risadas. Esqueceram ate que tinha mais gente na casa, o que foi bom já que Diana estava deitada no sofá super incomodada com aquele romance todo, estava decidida a ter Andréia de volta mas cada vez mais a via envolvida com Carol e distante dela.

O dia amanheceu e Andréia foi a acordada pelo despertador de todos os dias, colocou para umas 2 horas depois deu um beijo em Carol que dormia profundamente e voltou a dormir. E na segunda vez que o despertador tocou ela e Carol acordaram. Ainda ficaram de preguiça na cama, aproveitando o dia e o soninho que estavam. Era bom acordar do lado uma da outra e sem compromisso com nada. Estava tudo perfeito

– Déia, seu cafe da manha esta pronto! – Diana não sabia que Andreia ia trabalhar de casa e além do cafe da manha já tinha preparado também a marmita para o almoço.

Carol e Andréia saíram do quarto de pijama e deram de cara com Diana arrumando a mesa do cafe.

– Vou trabalhar de casa, não se preocupe! – Andréia sorriu educamente mas sem se alongar muito.

Ligou o computador enquanto Carol enchia as duas xícaras com café preto e pegava uma torrada pra cada uma. Diana não conseguia entender como Andréia tinha mudado tanto, não reconhecia mais aquela namorada que tinha e que perdeu por tão pouco. Por tanta besteira.

A manhã passou tranqüila, Andréia no computador do trabalho, Carol no notebook e Diana sentada no sofá lendo e ‘se conectando com seu eu interior’. Praticamente não se falavam, só Carol e Andréia que às vezes riam das mesmas coisas que viam na internet. O que irritava Diana demais.

Era quase 13:00, horário do almoço de Andréia quando Carol foi até o quarto trocar de roupa e ir para casa. O que deixou Diana radiante. Andréia foi ate o elevador com Carol a encheu de beijos e mimos e a lembrou que estava esperando ela na casa que agora era das duas. Quando voltou para o apartamento Diana já estava na pia da cozinha fazendo comida. Andréia não reclamou e deixou ela fazer o que queria.

– Di, precisamos conversar, falta muito aí? – Andréia precisava começar logo o assunto.
– Não não, já coloquei no forno. To fazendo uma quiche de legumes
– Então senta aqui no sofá comigo. Precisamos conversar!

Diana lavou a mão na pia e foi sentar. Sentou o mais perto que podia de Andréia e com um sorriso singelo esperou Déia começar o assunto.

– Então Di, como esta a procura por apartamento ou algum lugar para ficar?
– Ah, naquela coisa de sempre né! Muito pequeno, muito caro, muito simples, não é meu estilo, a alma da casa não combina. Vários problemas.

Andréia ainda não acreditava que Diana continuava com essa coisa de ‘alma das coisas’

– Eu preciso que você saia daqui de casa! Essa semana ainda.
– Eu estou te atrapalhando?
– Diana, encare a realidade, nós não somos mais o que éramos! E não vamos voltar a ser! – Diana mudou a feição tranqüila.
– Isso é coisa dessa garota né? Ela que esta mexendo com a sua cabeça assim!

Diana já estava de pé quase gritando. Ela era assim, ou calma demais ou estourada demais!

– A Carol apareceu a pouco tempo, você me abandonou aqui, me trocou por uma garota e uma porra de uma vila natureba qualquer! Você acha o que? Eu quase morri aqui sem você, eu chorava todos os dias e perdi a vontade de viver! Então não, não tem nada a ver com a Carol!

Andréia já estava de pé também discutindo bem de perto com Diana estava com lágrimas nos olhos e muita coisa passando por sua cabeça ao mesmo tempo.

Diana ficou sem resposta e sem falar nada jogou os braços no pescoço de Andréia e a beijou, e foi beijada de volta.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Este post tem 2 comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.