Brincadeiras do Destino – Cap 26

As duas estavam de olhos fechados deixando que os corações falem por elas mesmas. Mais uma vez, escolheriam viver este amor. Viver esta nova vida.

O casal não tinha mais nada a esconder. Estava tudo em pratos limpos e lençóis novos. Depois de toda a confusão, toda a discussão, Carol e Andreia foram para o quarto. Carol recolocou as coisas que tinha pego no seu lado do armário. Andreia disse que queria tomar um banho, mas tinha medo de Carol ir embora. A menina disse que não faria nada às escondidas, se fosse para ir embora, iria mesmo. Andreia ficou um pouco tensa com as palavras de Carol, mas não entrou na discussão, sabia que a menina precisaria de um tempo para processar todas aquelas informações.

Andreia deixou a água escorrer pelo seu corpo levando embora qualquer resquício de outra vida que não fosse a dela com a Carol. Precisava de novos ares, novas almas, novos corpos. Os olhos fechados e o coração mais leve foram surpreendidos pelo abraço de Carol que se juntou ao banho.

Sem nenhuma palavra emitida, sem nenhum som, sem nenhum movimento mais sexual. Carol apenas abraçou Andreia e deixou que a água molhasse seus corpos. Uma deu banho na outra, passou sabão, lavou o cabelo e depois tirou o shampoo. Ainda sem falarem nada, puxaram as toalhas que estavam penduradas no vidro do boxe e usaram as duas para formar uma maior e enrolar os dois corpos juntos. Carol finalmente quebrou o silencio.

– Estou com medo.
– Eu também.
– Posso mesmo confiar em você?

Andreia não esperava esse tipo de pergunta, mas sabia que Carol estava certa e mesmo incomodada, não se moveu, apenas escolheu as palavras certas, ou tentou.

– Nunca existiu na minha vida alguém igual a você. Hoje eu sei disso. A Diana era a única pessoa que eu tinha amado antes de te conhecer. Então, se existisse alguém que você devesse se preocupar em algum momento, era ela. E eu estou aqui, com você. Eu escolhi você pelo simples fato de que o amor que sinto por você é infinitas vezes maior do que o amor que sentia pela Diana. Hoje ela é uma passado. Só isso.

Carol não respondeu, apenas puxou o corpo de Andreia para mais perto e deitou no ombro da companheira. O abraço ficou mais apertado e mais sincero.

– Você promete que nunca mais vai me fazer sofrer? Minha vida está em suas mãos. Eu não aguentaria me decepcionar com você.

O pedido de Carol era com a voz baixa e embargada de quem ia começar a chorar. Andreia sentiu um peso no estomago, uma culpa de ter feito sua menina chorar. Pegou o rosto de Carol entre suas mãos, olhou bem fundo em seus olhos e a beijou com carinho, ternura e amor.

– Nunca. Sua felicidade é a minha felicidade. Seremos felizes, para sempre. Prometo.

As duas terminaram de se enxugar, agora com os corpos mais leves. Carol saiu primeiro do banheiro e Andreia veio em seguida para encontrar o quarto todo apagado, apenas com algumas velas espalhadas. A cama pronta para elas deitarem. Carol, ao lado da porta do banheiro pegou sua mulher pela mão, deixaram as toalhas no chão e seguiram para o meio da cama. Da mesma forma que já tinham feito antes.

Carol se sentou e Andreia fez o mesmo na frente dela. Já estiveram nesta posição antes. Carol começou:

– Como da última vez que estivemos aqui, quero renovar a minha promessa. Ainda estamos com medos, inseguranças e dúvidas. Mas sei que podemos ser felizes juntas. É uma etapa diferente, é um momento diferente e estamos diferentes. Você quer seguir este caminho comigo?

– Assim como da outra vez, lhe prometo que serei a melhor esposa, companheira, amiga, namorada, confidente ou o que mais você quiser. Lhe farei feliz todos os dias que você estiver ao meu lado.

Carol deixou escapar algumas lágrimas finas que correram pelo rosto até encontrar a cama, abaixo delas. Ela mesma continuou.

– Quero a certeza que dentro do seu coração só há espaço para uma pessoa. E quero a certeza de que nesse momento esta pessoa sou eu.

Andreia não respondeu, apenas levantou, foi até o armário pequeno que tinha ao lado da cama e tirou uma caixinha. Voltou a posição que estava e retomou a falar.

– Comprei este presente há uns dois dias, mas queria uma situação especial para lhe entregar. Acho que esse é o momento.

Dentro da caixinha tinham duas alianças de ouro branco com uma linha de pedras brilhosas. Era delicado e lindo. Carol estava chorando de alegria. O sorriso estampado no rosto deixava clara a emoção que estava sentindo. Andréia tirou as duas alianças de deixou a caixinha de lado. Puxou o dedo de Carol e colocou o anel.

– Eu prometo cuidar de você, te amar, te respeitar, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza. Mas acima de tudo. Prometo estar ao seu lado pro resto dos meus dias.

As duas riram emocionadas com a citação clichê dos casamentos. Carol pegou a outra aliança e começou seu discurso.

– Prometo todos os dias lhe mostrar a enorme felicidade que você trouxe para a minha vida, lhe fazendo feliz também. Eu te amo pra sempre.

Se beijaram e fizeram o primeiro amor como quase-casadas.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.