Brincadeiras do destino – Cap 21

Tiveram a noite mais perfeita do mundo. Andreia já tinha combinado tudo com o porteiro, arrumou o terraço antes de ir buscar Carol e pediu a um restaurante uma comidinha simples, mas gostosa para comemorarem. Ah sim, e uma garrafa de vinho. Comeram, beberam, conversaram, colocaram algumas coisas em pratos limpos e foram felizes naquela noite.

Andreia explicou toda a confusão do almoço, o que deixou Carol meio irritada, ou melhor, com muito ciúme por causa do lindo momento em família que teve. Andreia riu e disse que não tinha nada a ver e mais uma vez lembrou a Carol o quanto ela a amava e o quanto ela realmente queria ficar com ela.

– Você não me respondeu! – Andreia quis logo mudar de assunto.
– Responder o que? Você não me perguntou nada! – Carol sabia o que era, mas ficou fazendo charme.

Andreia levantou da mesa, com as duas taças na mão, passou ao lado de Carol e a chamou para que a seguisse.

– Onde você vai me levar? – Carol entrou na brincadeira.
– Vem comigo que você não vai se arrepender! – Andreia sabia como ser a ‘que mandava’ na situação.
– Eu sempre vou com você, e até hoje não me arrependi – O tom da voz de Carol tinha um objetivo de declaração. Andréia gostou de ouvir.

Sentaram em umas almofadas que estavam colocadas debaixo de um toldo. O toldo já ficava lá normalmente, Andreia só aproveitou o espaço e jogou algumas almofadas que tinha guardado da época que Diana fazia yoga e coisas do tipo em casa. Carol não precisava saber disso, mas não importava, estavam guardadas há um tempo e agora estão tendo um bom uso.

– Tudo aconteceu muito rápido, mais do que eu imaginava até, Diana ter aparecido complicou um pouco as coisas, mas pra mim, clareou tantas outras – Andreia falava olhando lá no fundo de Carol, enxergando sua alma, seu coração, que aliás, estava a 1.000 por hora!
– E hoje o dia foi meio confuso, cheio de coisas que não deviam ter acontecido e mais ainda, um dia que eu pensei muito, coloquei muitas coisas no lugar dentro da minha cabeça, e é por isso que estamos aqui agora – Os olhos de Carol já estavam cheios de água e o sorriso bobo aparecia sem nem mesmo ela querer, o coração parecia que ia sair do peito, pulando.
– Vou entender se você não quiser, se você achar meio precipitado, mas eu quero que você venha ficar comigo, aqui, na minha casa. Não só até a Diana ir embora, mas todos os dias depois, e até quando você me aturar e me quiser. Porque eu quero muito você. – Andréia esperava uma resposta e Carol estava sem palavras, por mais que já soubesse o que queria!

– Com uma condição! – Carol finalmente conseguiu falar!
– Pode falar” – Andreia ficou curiosa demais!
– Promete que não vamos deixar a rotina do dia a dia atrapalhar tudo que a gente tem, e tudo que a gente sente?
– Prometo que até a rotina do dia a dia vai ser maravilhosa quando estivermos juntas!

Se beijaram apaixonadamente, brindaram, riram, se declararam e prometeram amor eterno ou até mesmo até onde ele durar!

Já passava de meia noite, Andreia e Carol estavam jogadas nas almofadas espalhadas enquanto o céu se enchia de estrelas. No dia seguinte Carol tinha folga e Andreia iria trabalhar de casa, estavam despreocupadas aproveitando aquele momento mágico quando de longe ouviram um celular tocar. Era o de Andreia, o que era estranho já que naquela hora quem estaria ligando para ela? Ficou preocupada de ser alguém de sua família, pegou o aparelho e antes de atender deitou ao lado de Carol novamente, era Diana.

Carol, na mesma hora mudou suas feições. Não aguentava mais aquele fantasma. Andreia atendeu e para evitar desconfianças colocou no viva voz para Carol ouvir tudo.

– Oi Déia, cade voce? Já está tarde!
– Estou com a Carol, não vamos chegar cedo, está tudo bem?
– Está sim! Só fiquei preocupada com você!
– Está tudo bem, não se preocupe!
– Ahh, fiz aquela salada de macarrão que você gosta!
– Já jantei, não se preocupe! Preciso ir agora, até amanhã!
– Ah sim, então tudo bem, qualquer coisa, está na geladeira!! Boa noite, beijos!

O papo resumia muito bem como era a vida do casal ultimamente, Diana correndo atrás de Andreia, que a tratava friamente e se distanciando enquanto Carol precisava assistir a tudo aquilo sem falar nada.

– Eu preciso te pedir uma coisa – Carol falou de cabeça baixa, sem olhar diretamente para Andreia.
– Pode pedir, o que você quiser! – Andreia sabia que estava devendo muito a Carol.
– Eu não quero um terceiro elemento na nossa relação, não vou suportar isso por muito tempo. – Carol falou com a voz embargada de choro, estava prestes a explodir!
– Amanhã. Amanhã isso tudo vai acabar! Eu prometo, eu prometo! – Andreia estava disposta a fazer de tudo para dar certo dessa vez.

Abraçou Carol que já deixava as lágrimas correrem pelo rosto, a beijou e a guardou em seu abraço, como se mostrasse pra ela que não importa o que acontecesse, tudo iria ficar bem. Ainda ficaram ali um bom tempo, e quando o frio começava a incomodar, desceram e foram para a cama, que agora era definitivamente, das duas.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.