BBB: a janela do mundo real

Sim, mais um texto sobre BBB… 😉

Eu sempre gostei muito de assistir Big Brother. Em umas fui mais viciada, em outras, menos. Mas sempre ali, sabendo o que acontecia e o que deveria acontecer. Muitos me diziam para não assistir “isso é tudo armação..tá na cara”. Meu querido, que isso é uma armação eu sei. Isso não muda o fato de que quero assistir.

Quase fui apedrejada quando disse que gostava de assistir por razões de análise do comportamento humano “como assim? Aquela putaria é comportamento humano?” Sim, meu nobre amigo. Essa putaria, como você diz, nada mais é do que um pequeno mundo real dentro de uma casa com algumas câmeras.

E essa edição não deixa a desejar em nada as minhas análises. Vamos lá. Quem nunca pegou alguém na balada e no dia seguinte nem lembrava o nome da criatura? Azar do Júnior que acordou e olhou para a cara da Ângela. Quem nunca desejou o(a) ex da amiga(o)? Azar da Letícia que morava na mesma casa da Ângela. Quem nunca preferiu chamar o peguete para sair do que a amiga(o)? Azar da Aline, não é mesmo?

E atualmente a melhor análise da atual sociedade hipócrita e machista em que vivemos. Slim não consegue se conformar que uma mulher bonita, simpática e gostosa esteja com outra mulher. O auge do machismo. Vamos analisar e ver se ele deu em cima da Fran, da Letícia, da Ângela…não. Porque elas estavam com outros homens, o território tinha dono. Mas como a Clara não é homem, a Van não tem dono e ele pode se jogar em cima sem dó nem piedade. Não existe mais o respeito quando um alguém está com outro alguém, seja o sexo que for? Se isso é jogo? Não tenha dúvidas. Mas, aqui no mundo real, quem é que nunca ouviu “está com mulher porque nenhum homem te pegou de verdade…”.

Slim está reforçando todo o comportamento machista e desrespeitoso que a sociedade transparece quando lidamos com casais gays. Aliás, a casa toda. Diego já declarou achar nojento homem beijando homem e que sai de perto quando vê, Cássio tem um irmão gay e diz não admitir preconceito, mas sempre que a Clara e a Vansessa se beijam, ele se incomoda. Ângela e Aline já falaram várias vezes o quanto acham “forçado” a pegação delas. A única que salva, na minha opinião, é a Polly, que sempre incentivou e as tratou como um casal, que são.

O mais engraçado é que as pessoas que dizem que tudo é armação e tudo não passa de um jogo são as que repetem as mesmas atitudes aqui fora. Elas deviam assistir mais o jogo e de repente olhar para o próprio umbigo e ver que os erros são os mesmos. Televisionados ou não, são os mesmos.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.