50 Tons da Vida – Cap 7

tuOi! Voltei!
Bom, da ultima vez parei no sexo deliciosa com a Donna né? Pois é, a noite foi uma delicia ate a hora que o telefone dela tocou e tivemos que sair correndo pq tinha uma menina bêbada vomitando muito!! Não ri ta? Ela tava mal mesmo.

Todo mundo viu quando eu cheguei com ela no corredor com cabelo desgrenhado e roupas amassadas, eu queria cavar um buraco no chão pra me esconder na hora, mas estranhamente ninguem me notou. Eu achei que era porque tava todo mundo super preocupado com a menina lá, mas depois descobri que nao! Enfim, ficou pra proxima. Eu estava morta de cansada, deixei Donna cuidando da menina e fui dormir. Antes de ir fui me despedir dela e ela me sorriu tao carinhosamente que tinha sido quase como um beijo de despedida, ahhhh, ela me prometeu que depois passava no meu quarto. E ela falou isso em português gente!! Tem como nao se apaixonar? Eu estava caidinha por ela! E ninguem em volta tava me dando a mínima! Era estranho isso. Eu estava acostumada com o Brasil que todas as pessoas olhavam para voce de cima a baixo por qualquer motivo ridículo. Enfim, fui pro meu quarto.

Repassei cada detalhe da noite na minha cabeca, sentindo os dedos dela correndo meu corpo enquanto lembrava, senti ate mesmo as contrações na parte de baixo conforme as lembranças vinham. Mas acabei dormindo. Estava super cansada e no dia seguinte tinha alguma coisa de importante pra fazer que nao lembro!

Acordei com o sol me incomodando o olho. Levei um mega susto! Ja era dia e o sol ja tava com tudo lá fora! O barulho no corredor era enorme! Me apoiei nos cotovelos como pude e dei uma rápida olhada em volta! Droga, Donna ia vir me ver e apaguei na cama!! Que saco!! Me joguei de volta no travesseiro e mais uma vez relembrei a noite passada, ate o momento que fui interrompida por batidas na porta seguidas de uma cabeca me olhando. “Hey brazilian girl, let’s go to the beach!” Eram as meninas do quarto do lado me chamando pra praia!! E isso é praticamente perguntar ao macaco se quer banana né? Praia sou eu e eu sou praia! Em dois minutos coloquei o biquíni me juntei a elas e fomos!

Não era muito cedo não, o sol tava queimando forte e a praia era linda, me bateu saudades do Rio até. Fiquei uns poucos segundos parada, olhando aquela areia, aquele marzão, tentando me controlar pra não chorar. Acho que tava de tpm!

Enfim, mesma coisa de sempre, estiquei a canga, protetor, até porque o sol de lá parecia ser mais intenso, e deitamos para tostar. Todas as meninas eram lindas e imagino que todas já soubessem que eu era gay, todas me viram com a Donna na festa e tal. Mas o melhor de tudo foi ver que nada mudou! Elas brincavam comigo igual, abraçavam, implicavam, chamavam de bonita e tudo sem maldade. Aquilo era tão diferente do que eu estava acostumada no Brasil. Aqui se alguém soubesse que eu era gay na mesma hora me olhava diferente, e se fosse menina então ia me manter bem longe, afinal de contas, essas meninas gays se apaixonam por TODAS as mulheres né? Enfim, não vou pensar nisso agora, vamos voltar lá pra praia!

Sol vai, mar vem, começamos a beber! Era cerveja, afinal de contas tava quente demais para vodka, ficamos dividindo latinhas e aí chegou o irmão da Donna. Eu só descobri porque todas as meninas eram apaixonadinhas por ele! Olhei na esperança de vê-la, mas não, só estava ele e o tal amigo que eu conheci também na festa! De cara eu não gostei dele e não sabia o porque né. As meninas começaram a ficar empolgadinhas e pularam todas para o meu lado. Queriam saber como tinha sido falar com ele na festa e tudo mais, queriam fofocas. E eu contei o que eu sabia, que era nada!! Papo vai, brincadeira vem, aproveitei o espaço para perguntar quem era o tal moreno que andava com ele todo o tempo! Na mesma hora todas as meninas se calaram, sabia que eu tava certa!! Ele era algo a mais. Insisti até não poder mais e uma delas resolveu falar.

– Ele é o namorado da Donna.

Meu mundo desmoronou naquele segundo. Eu sabia que a Donna não teria nada sério comigo e tudo mais, mas ela ter um namorado? Foi difícil assimilar aquela notícia. Só tive tempo de pedir mais uma cerveja para as meninas e me afundei em minha primeira depressão de amor, longe de casa.

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Este post tem 4 comentários

  1. Patricia

    Menina vc me mata de ansiedade, como esperei por esse capitulo e ele eh tao curtinho. Snif snif quero mais.

    1. Ficou mais curtinho mesmo né?? Vou tentar acelerar o próximo ja que esse ta curtinho!! 😉

  2. Ariana

    Estou, simplesmente, amando sua historia, já me rendeu varios suspiros. Estou super ansiosa para o proximo capitulo! *-*

  3. Kath

    Como assim namorado aiaiaiai
    Ansiosa pelo próximo capítulo ^^

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.