50 Tons da Vida – Cap 28

Eu trabalhei no café durante muito tempo. Mas nos últimos meses foi bem mais legal. Eu estava solteira, eu e Donna tínhamos terminado, mas meu trabalho lá permanecia. Todos os dias eu ia para o trabalho cedo e ajudava a abrir o café. Já conhecia os clientes pelos nomes e já sabia dos pedidos preferidos de quase todos. A sra Joy ainda me odiava e fazia de tudo para implicar comigo. Mas toda segunda feira era lindo, porque ela não ficava no salão dos clientes, passava o dia contando estoque lá atrás, ou seja, paz.

Era uma segunda normal, quando o sino que tinha na porta tocou e eu olhei para ver quem era. Quase gelei. Fique parecendo um arco íris de tanto susto. Era a Jenny, lembram dela? Aquela que é casada e tinha gêmeos e me conheceu e deu em cima de mim e me pegou e tudo mais. Caraaaalhooo!! O que aquela mulher estava fazendo ali? Surtei. Surtei mesmo. Até errei um dos pedidos que eu estava entregando. Ela adorou né? Percebeu meu nervosismo e sorriu cheia de segundas intenções para mim.

Sentou sozinha e quando foi atendida por um dos rapazes pediu para que eu a atendesse. Filha da puta né? E quando eu cheguei perto da mesa ainda veio com a cantadinha barata nossa, não sabia que esse café estava tão bem frequentado. Fui superior, sorri e perguntei se o marido dela estava bem. Sabe o que ela disse? QUE ESTAVA SEPARADA!!! PORRAAAAAAAA!!! GELEI! Toda a minha superioridade foi por água abaixo! E a minha maior dúvida é se ela tinha ido ali por causa de mim ou tudo foi obra do destino.

Anotei o pedido dela lindamente, e saí mais lindamente ainda para buscar o café, e sabe-se lá porque, eu lembrei da outra vez que estivemos lá e ela tomava café puro, sem açúcar e sem nada. Trouxe ele e não ofereci nada para adoçar. Ela estava dispostas a me irritar naquele dia. Veio com o papinho de você ainda lembra como é meu café? Não esqueceu de mim não é? Eu ri. O que mais faria? Mas querem saber? Eu tava looouca para pegar aquela mulher! Afinal de contas, ela estava ainda mais linda e me deixava louca de tesão só de lembrar dela na cama, era maravilhosa.

Café vai, café vem. Ela abriu um livro e nem se mexeu para levantar da mesinha dela, apenas pedia para eu repor a xícara dela e todas as vezes ela me sorria e fazia questão de esfregar o pé dela na minha perna por baixo da mesa. Eu já estava enlouquecendo. Tão enlouquecida que me perdi na hora. Quando dei conta, estava acabando meu turno. E eu, logicamente, seria superior de novo. Cheguei perto dela, repus o café na xícara e perguntei se ela tinha alguma preferência de atendente já que o meu turno estava acabando. Ela bebeu quase que a xícara toda na minha frente e disse que só queria a conta mesmo. Filha da puta pela segunda vez.

Trouxe a conta, ela me pagou e me deu uma gorjeta bem generosa e um papel em branco escrito exatamente assim (eu tenho guardado até hoje) te espero na sua casa, sei que vai me encontrar. Ela levantou, me deu um beijo no rosto e deixou sua mão arrastar pela minha barriga passando a poucos centimetros do meu peito. Aquela mulher estava impossível!!! E eu estava pegando fogo né? Achei o bilhete dela muito prepotente, fiquei meio puta com isso e tive até vontade de não ir só para ela aprender que não sou tão fácil assim. Mas cá entre nós né? Eu sou fácil pra caceteeee!!! Fui.

Cheguei no meu pequeno apartamento e lá estava ela na porta, apoiada, de sobretudo e bota com aquele ar de quem mandava em mim. Sabia que você viria. Aquilo me deixou possessa. Quase virei de costas, mas aí ela começou a abrir o sobretudo, o suficiente para eu ver que ela estava só de calcinha e soutien por baixo. Ah minha gente, aí é muita maldade para esse coraçãozinho aqui né? Agarrei ela enquanto abri a porta e pronto. Nada melhor como começar a semana matando aula para ter uma tarde de sexo louco com uma ex-hetero-casada que veio atrás de você.

E o melhor? Depois ela me confessou que morreu de medo deu não aparecer por lá e disse também que sabia tudo que acontecia na minha vida. Inclusive que eu tinha terminado com a Donna e estava trabalhando por lá, por isso foi me procurar. É MINHAS QUERIDAS, ELA ESTAVA ME STALKEANDO!!!! DURMAM COM ESTE BARULHO!!! Mas não se animem, depois daquela tarde louca e deliciosa, não nos encontramos mais. Na verdade, ela tinha se separado porque resolveu se assumir gay, chocante eu sei, e ia se mudar para Nova York, onde os pais dela moravam, com os gêmeos. Como ela mesma me disse. Ia recomeçar a vida dela sendo feliz. Lindo né?

Desiree

Sapatão convicta. Nunca recuso uma cerveja gelada e batata frita. Amo samba, pagode, funk, etc. Me chama pro barzinho, pra baladinha, pra show... pode escolher, eu topo! Geminiana com ascendente em câncer.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.