20 e poucos anos – Cap 3

20 e poucos anos – Cap 3

Nas vezes em que Sam a vira vermelha Carina sempre estava irritada. No entanto, naquele momento, ela estava parada, olhando fixamente para Sam com o rosto corado.

Havia surpresa nos dois olhares.
Samanta estava jogada para trás apoiada nas duas mãos fazendo seus músculos acentuarem-se. Carina molhou os lábios e olhou para os braços de Sam e destes para o rosto dela novamente. O coração de Sam disparou a esse simples ato. Parecia uma permissão, ou melhor ainda, um pedido.de Carina para que ela lhe tocasse os seios.

– Carina! – chamou Lorenzo do salão.
​As duas assustaram-se e Carina respondeu:
​- Já acordei Sam, papai! Estou indo até aí. – e voltando-se para Sam disse. – Aqui está a lista das comparas. Vá antes de o mercado encher.

E levantando-se foi até Samanta e puxou-lhe a orelha bem forte dizendo:

​- Você não tem jeito, não é?

No entanto, ao final do puxão, Sam teve a impressão de ter sentindo um dedo deslizar em sua orelha, mas não teve certeza. Ela acordara não fazia nem 10 minutos, talvez nada daquilo tivesse de fato acontecido. Tinha certeza apenas do beliscão na orelha, pois a dor era prova o suficiente.

Carina saiu e ficou no salão para ajudar na decoração. Sam saiu logo em seguida e foi para a rua comprar os alimentos que seriam usados na festa.

G.G.

Escritora nas horas vagas. Tudo o mais é um mistério. Uma frase que define: "Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto." (Teatro dos Vampiros - Legião Urbana)

Comente! ;)