Search for content, post, videos

Yara e Mariana – Cap 3

Eu – Boa noite, vamos para Santos e nós somos só amigas. – Quando acabei de falar, eu e Mariana começamos a rir e passado alguns segundos o homem também começou a rir.

Taxista – Me desculpem, eu não sabia. Mas é que ela parece mesmo um rapaz, sem ofensas!

Mariana – Na boa, não se preocupe, até podíamos ser um casal mas ela não quer – A Mariana começou a rir e piscou o olho para o motorista para me provocar.

Eu – Quando você me pedir em namoro, aí sim eu vou pensar no treu caso e a gente vê.

Taxista – Então você quer que ela seja sua namorada mas não lhe pediu em namoro?

Mariana – Pois é, sou muito boba mesmo. Como fui capaz de esquecer disso? Mas agora vou esperar um momento especial.

Eu – Não demore muito tempo, senão morro de tanto esperar.

Passamos o resto do caminho provocando uma a outra e rindo. O taxista também entrou na brincadeira. Finalmente chegamos na boate e lá estavam os meus amigos. Os apresentei a Mariana e fomos para a fila que estava muito grande.

Algum tempo depois já estávamos dentro da boate. Era raro eu ir a Vip’s, costumava ir mais a outras casas noturnas. A Mariana disse logo que curtiu o lugar pois já tinha visto algumas lésbicas. Ela me pegou e fomos dançar. Quando estávamos dançando, aproximaram-se duas lésbicas.

Catarina – Oi meninas. Eu sou a Catarina e esta é a Cátia.

Mariana – Oi eu sou a Mariana e esta é a Yara.

Cátia – Vamos que eu pago uma rodada.

Eu – Sendo assim, vamos!

Chegamos ao balcão e a Cátia pediu 4 shots de vodka preta, bebemos os shots e a Cátia me puxou pela cintura para irmos dançar. Neste momento a Mariana se aproximou.

Mariana – Algum problema?

Cátia – Não que eu saiba! Porque?

Mariana – Porque você está agarrando a minha menina?

Quando ela disse “minha menina “ o meu coração parou. Eu sabia que não era dela, mas por alguma razão não me importei que ela dissesse aquilo.

Cátia – Tua menina? Ela não me disse nada. E qual é o problema de dançar com ela?

Mariana – Vamos lá vai, é melhor começar a tirar as patinhas dela, não pode dançar com ela porque ela é minha se ainda não percebeu!

Eu – Desculpe Cátia, é melhor ir antes que algo saia do controle!

Cátia – Eu vou, mas toma isto, depois me liga ou manda mensagem.

Ela me deu um papel com o número de telefone e antes de ir embora me deu um beijinho na bochecha e piscou o olho para a Mariana para provocá-la. Mas não deveria incomodar a ela, pois não éramos namoradas.

Eu – O que aconteceu aqui? É que eu não entendi nada!

Mariana – Não aconteceu nada, eu vou lá fora fumar!

Eu fui atrás dela quando o Gonçalo me puxou.

Gonçalo – Onde vocês vão?

Eu – Ela vai lá fora fumar e eu vou com ela para não acontecer nada.

Gonçalo – Está bem! Não demorem, nós vamos estar aqui no mesmo lugar.

Estava muita cheia a boate e era quase impossível passar, mas conseguimos. Ela começou a fumar sem dizer uma única palavra.

Eu – Agora já me pode me explicar o que foi aquilo?

Mariana – Não foi nada, já disse!

Eu – Então para que aquilo tudo?

Mariana – Foda-se. Você está muito chata!

Eu – Para que falar desse jeito?

Nem esperei pela resposta dela virei as costas e comecei a ir para a entrada, mas alguém me agarrou o braço e quando me virei para ver quem estava me puxando, era ela, a menina que eu achava linda e que me deixava bastante confusa.

sig_Alona.png