Search for content, post, videos

STF analisa proibição de gays doarem sangue. Fachin se coloca contra esta norma.

No Brasil, homens que mantiveram relações sexuais com outros homens no período de um ano não podem doar sangue. Essa norma, além de ser absurda, se considerarmos que todo o sangue doado é testado igualmente para só depois ser usado, está sendo discutida no STF.

Na quinta (19), Edson Fachin, ministro do STF votou para derrubar esta norma. A ação aponta “absurdo tratamento discriminatório” por parte do poder público.

Fachin foi o primeiro a votar. A decisão ainda não foi concluída, já que foi interrompida pela presidente do STF, Cármen Lúcia, que irá retomar o julgamento na próxima quarta (25).

“Compreendo que essas normativas, ainda que não intencionalmente, resultam por ofender a dignidade da pessoa humana, na sua dimensão de autonomia e reconhecimento, porque impedem que pessoas por elas abrangidas sejam como são”, afirmou Fachin.