Search for content, post, videos

Sequência de Mulher Maravilha promete adotar medidas anti assédio

Após o final de 2017 recheado de denúncias contra diretores, atores e produtores e um início de 2018 marcado por protestos e a certeza de que as mulheres estão mais unidas e fortes que nunca, talvez tenha chegado a hora de colocar em real prática todas as reivindicações que fazemos.

E para começar a mudar o mercado cinematográfico – por motivos de publicidade, não por ser o único que necessita mudar – o filme sequência do clássico dos quadrinhos “Mulher Maravilha” anunciou que será o primeiro a tomar medidas do Sindicato dos Produtores contra o assédio em sua produção.

Entre as diretrizes, há sugestões de como os produtores devem sem comportar dentro e fora do set, assim como regras envolvendo treinamento do elenco e equipe.

Alem disso, o documento publicado pelo Sindicato ainda incentiva a denúncia caso algo aconteça. Existe ainda uma tentativa de definição sobre o que é o assédio. “Um abraço, um beijo na bochecha ou um toque casual não configura, necessariamente, assédio. O importante é se o comportamento é ofensivo ou não é bem-vindo.”

As diretrizes vêm na sequência de movimentos como o #MeToo e o Time’s Up.

Agora nós aguardamos o resultado dessa produção e esperamos que o mercado de Hollywood seja o primeiro a trabalhar por um ambiente que repele o assédio. Basta que outros nichos, ou melhor, que todos os nichos de trabalho sigam a ideia.

 

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.