Search for content, post, videos

Noite quente – Contos eróticos da Tha

A noite estava fria, então resolvi pegar uma garrafa de vinho, quando retornei ela estava apenas de lingerie preta em cima da cama com a bundinha para cima. Puxou meu gatilho. Servi o vinho nas taças enquanto ela balançava as pernas para baixo e para cima como quem nada quisesse. A partir daquele momento meus únicos planos futuros eram tê-la sobre mim.

Derramei um pouco de vinho em suas costas, esperei escorrer até seu bumbum e fui lambendo vagarosamente com a língua. Ela permaneceu na mesma posição. Beijei carinhosamente suas costas e aos poucos senti seus pelos arrepiarem. Me deitei por cima dela, na mesma posição e beijando sua nuca comecei a movimentar o quadril, como se estivesse comendo sua bunda.

Puxei seus cabelos, fazendo-a virar o rosto para o lado, então mordi seu pescoço. Ela sussurrou. Fui acelerando os movimentos do meu quadril, ilusoriamente senti algo penetrando dentro dela, era meu grelo ficando inchando de tesão devido aquela situação. O vinho aquecia mais o momento. Delicadamente chupei os dedos dos seus pés, beijei por completo sua pernas e coxas, lambi seu cú enquanto eu gemia discretamente.

Coloquei ela de frente para mim e a despi. Aquele corpo nu era apenas meu. Seus seios prenderam minha atenção e não resisti, abocanhei-os. Seus mamilos estavam rígidos e seu corpo se contorcia a cada carícia. A ponta da minha língua deslizava sobre sua pele macia e quente, mais um motivo para eu dar sequência aos meus planos.

Ela pediu que eu fosse mais a fundo e minha língua escorregou enlouquecida pela sua barriga, umbigo e buceta. Beijei sua buceta calorosamente. Ao sentir suas pernas se abrindo fui adentrando mais em seu ser. Chupei seus lábios carnudos e lambi seus finos lábios. Assim fui me perdendo entre saliva e gozo. Ela inquieta já não cabia mais em si de tanto desejo em mim. Peguei uma bolinha explosiva daquelas com gel aquecedor e introduzi com os dedos em seu interior. A penetrei vagarosamente enquanto chupava seu grelo. Ela queria forte e rápido e eu o fiz. Senti suas mãos agarrando meus cabelos e eu a devorava.

Senti seu amor derreter em minha boca e suas pernas tremerem. Seus gemidos me enlouqueciam e ela gritava “aí, amor… não para, vou gozar!”, eu continuei até senti seu corpo esmorecer em minha boca. Suas mãos foram soltando meus cabelos, retirei os dedos, levantei e me encaixei em seu corpo na posição lateral. Senti seu corpo desfalecer no meu. Ela adormeceu.

Acendi um cigarro e assim fiquei observando aquele corpo nu.

sig_tha