Me acorda às 8h

Não sou fã de rotina, transito, radar eletrônico, ponto pra bater, marmita pra esquentar, não sei lidar com todos esses projetos pra entregar, o prazo já passou e eu ainda pensando na melhor forma de executar essa idéia mirabolante e criativa. Ela compreende meu atraso.

Ela não sabe fazer uma linha reta no papel, a caligrafia é meio estranha, parece que não completou o jardim de infância, não gosta de lagosta, nem pratos finos, ela gosta da minha farofa de ovo com o feijão de ontem que deixei na geladeira. Eu entendo o gosto dela.

Quando chega cansada do trabalho e me pede pra que tome conta do seu sono, que a acorde as 8h pra não perder a aula de spinning, as 7h eu acordo e fico observando ela dormir, os minutos voam, e eu poderia observa-la respirando de olhos fechados por toda uma eternidade, um sorriso leve e reações inconscientes aos meus carinhos. Acorda flor, já são oito!

Ela reclama do tempo, do colchão, e do trabalho enquanto espreguiça, e depois sorri vendo meu sorriso aguardando que acabem as reclamações matutinas. Me beija com vergonha de seu hálito abafado de uma noite inteira e da uma golada no seu chá dormido na cabeceira. Obrigada por me acordar!

Ela vai correr, malhar, pra natação, depois yoga e boxe Tailandês, eu vou dormir, até a hora de acordar atrasada pra ir ao escritório, ou pra ficar de pijama e home office. Antes de sair um beijo de quem quer ficar e a advertência: “amanhã pelo menos a academia você vai!”.

Flor, liga as 13h pra me acordar, hoje tenho reunião!

sig_natasha.png

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *