Search for content, post, videos

Filme americano – Cap 33

O domingo estava acabando com o psicológico das duas. Em suas casas, Beca e Nina tentavam entender ou processar a noite passada. Beca sabia que sentia coisas novas por Nina, mas não acreditava que a amiga correspondesse, muito menos que elas levariam isso a frente. E como ficaria Joguí agora? Ela não podia brincar com o coração de um menino como ele. Passou o final do fim de semana trancada em seu quarto com a desculpa de que estava estudando, mas a verdade é que sua cabeça não conseguia parar de pensar naqueles beijos quentes e seus olhos não desgrudavam da tela do celular esperando um sinal de vida.

World-Web-Content-Writers-Website-Writers-Needed

Do outro lado da cidade, Nina estava em uma situação parecida. Logo depois de almoçar com a família, a goleira tinha voltado para seu quarto e ainda sentia em seu travesseiro o cheiro de Beca. Porque seu coração disparava tanto ao lembrar daqueles beijos. Porque ela não havia conseguido se controlar? E porque com Alex não era assim?

– Nina, visita pra você… – a mãe de Nina bateu na porta com o anúncio e por um momento a menina pensou que era Beca que tinha voltado
– Será que minha namorada linda pode parar os estudo para me ver um pouco? – era Alex com seu sorriso encantador
– O que você está fazendo aqui? – Nina pareceu um pouco mais surpresa do que deveria…
– Desculpa. Eu sei que prometemos não nos ver, mas é que…
– Tudo bem. É sempre bom te ver! – Nina jogou os braços no pescoço de Alex e lhe beijou com vontade.

Enquanto as línguas se esbarravam, as mãos de Nina puxavam Alex pela cintura para mais perto. Era inegável que a química entre elas poderiam colocar fogo em qualquer estabelecimento que estivessem. Alex e sua experiência fizeram com que as roupas de Nina estivessem espalhadas pelo quarto antes mesmo de respirarem. Em poucos minutos já desfaziam a cama que mal tinha sido arrumada. Em meio ao sexo com Alex, Nina podia ver Beca em todos os cantos daquela cama. Era como se ela sentisse o corpo pequeno e leve da amiga por cima do seu da mesma forma que na noite passada. E quando abria os olhos, encontrava a paixão ardente de Alex.

– Não deu tempo nem de dar oi… – Alex falou enquanto Nina deitava em seu braço
– Desculpa… – o sorriso safado de Nina combinava com o fato de que estavam nuas
– Não me peça desculpas por um bom sexo de boas vindas
– Menina, posso te fazer uma pergunta? – Nina falava assim quando queria ser fofa
– Sempre, meu amor
– O que você sente por mim?

Alex achou estranha a pergunta, se afastou um pouco de Nina e procurou seus olhos para ter certeza de que não havia algo de subentendido naquela questão. Achou os olhos limpos de Nina e decidiu abrir seu coração.

– Quando tudo parecia desmoronar na minha vida, você era a luz no fim do túnel. No inicio, eu achava que não iria nunca te alcançar, mas aí, precisei chegar ao fundo do poço para perceber que precisava de você, que era você que iria me salvar. Voltei, superei tudo, todos e até a mim mesma, mas não me arrependo. Com você é como se eu nunca mais fosse sofrer de novo. Os seus braços são meu porto seguro e o seu sorriso é como um raio de sol que esquenta, ilumina e me dá esperanças de um dia melhor.

Alex sempre foi muito boa com as palavras e conseguiu deixar Nina com a boca seca e os olhos marejados.

– Eu te amo, menina – Nina respondeu e beijou novamente a namorada.

Alex já dormia em seu lado da cama quando Nina decidiu levantar e ir olhar na janela. Passou pelo seu celular e procurou alguma mensagem de Beca. Nada. O silêncio da amiga era ensurdecedor e ela estava com medo do dia seguinte. Olhou para a cama e lembrou de tudo que Alex já tinha passado e tudo que ela falou na noite passada. Ela não poderia deixar aquela menina desprotegida. Ela não teria coragem de passar por tudo aquilo de novo.

Voltou para a cama, se aproximou de Alex, encaixou seu corpo no dela e dormiu com o nariz em seus cabelos.

Autora_mari Veiga