Search for content, post, videos

Filme americano – Cap 23

O treino de sexta tinha tudo para ser um verdadeiro inferno. Depois da pequena, que de pequena não teve nada, encenação de Beca, Nina, Joguí e Alex, eles teriam que enfrentar a fúria de Cami no campo. Nina não conseguia relaxar de forma alguma e tinha certeza que a menina estava preparando alguma revanche para a situação. Decidiram subir juntas do vestiário e encarar a fera como um verdadeiro time. Para surpresa e alívio, Cami não foi ao treino.

– Negão, cadê a Cami? – Beca perguntou mais preocupado com o time do que qualquer outra coisa
– Ela me avisou que não estava bem hoje, mas garantiu que continua ano time e tudo permanece igual
– Menos mal, recrutar alguém ia ficar difícil agora
– Menos falatório, mais velocidade. Três voltas no campo para aquecer – Negão deu a palavra final e o treino começou.

Suadas e cansadas, as meninas sentaram na beira do gramado assim que o técnico as dispensou. Elas estavam com preguiça demais para descerem até o vestiário e ficaram um tempo ali descansando as pernas. O treino tinha sido puxado e elas precisavam respirar com calma.

– Meninas, acho que vou abandonar vocês e vou indo. Aproveitar o descanso pós provas! – Carla foi a primeira a deixar o grupo
– Ju, vamos também? Hoje tenho aquele encontro que te falei… – Juca chamou a irmã, piscou para Beca e Nina e seguiram o caminho de Carla em direção ao vestiário para pegar as roupas

artes-facebook-3

– Sobramos só nós, Be – Nina falou enquanto encostava a ponta da chuteira na chuteira de Beca
– Deixa só o Joguí ver você me chamando assim, ele acha que o apelido é exclusivo dele…
– Avisa a ele que com melhor amiga não se disputa! Os dois tem preferência
– Eu é que não vou me meter nesta briga de vocês aí!
– Não tem briga, a gente te divide direitinho…
– Ainda bem que eu sou só um pedaço de carne, né?
– Um belo pedaço de carne, diga-se de passagem… – Nina riu com o próprio comentário sem perceber o elogio que tinha feito.

Beca não respondeu, apenas lembrou das últimas conversas que tiveram. A amizade tinha evoluído rápido e o carinho que tinham uma pela outra e as intimidades também. Era estranho sentir necessidade de uma pessoa como ela sentia com Nina. Nem com Joguí era assim, apesar dela gostar muito do menino, a relação com Nina era diferente.

– Minhas duas mulheres, vamos? – Joguí chegou falando depois de ajudar o técnico a guardar as bolas
– Que historia é essa de duas mulheres? – Beca perguntou com um ar de brincadeira
– Não tá sabendo? A escola inteira está falando que eu estou com vocês duas
– Uau, você é um garanhão mesmo hein, Joguí! – Nina se levantou esticando a mão para Beca junto com Joguí
– Vocês são as melhores pessoas do mundo, sabiam? – Beca segurou a mão de cada um e com um salto se juntou a eles no caminho para o vestiário.

– Ei, o que vão fazer amanhã a noite? – Nina perguntou assim que se encontraram na calçada da escola
– Acho que nada, algo planejado, Be? – Joguí perguntou para a namorada enquanto entrelaçava sua mão na dela.
– Nada. Alguma idéia, Nina?
– Saída de casais, em um restaurante novo que abriu lá perto da praça, topam?
– Combinado.

Beca e Joguí seguiram juntos para casa enquanto Nina encontrou com Alex no caminho e também seguiram juntas para curtir a sexta. O dia já estava quase escuro quando os dois casais se acomodavam em um enorme sofá para ver filmes, comer pipoca e namorar enquanto o fim de semana chegava de mansinho sem muitas promessas.

– Diogo, estou indo, ok? – Joguí se despediu do pai de Beca assim que o filme acabou
– Até amanhã, João. Boa noite

– Dorme aqui comigo? – Nina implorava a Alex pela companhia naquela noite
– Como eu posso resistir a você de camisola me pedindo isso? – e com um beijo seguiram para o quarto de Nina

O sábado chegava sem muita pressa. Beca enrolava para levantar da cama enquanto o sono aos poucos a deixava. Era um dia normal e a única coisa que vinha em sua mente era que ia encontrar Nina com Alex mais tarde. Além de que tinha combinado de Joguí dormir na sua casa depois. Tinha certeza que Diogo já estaria dormindo quando eles chegassem e ela estava um pouco tensa com o que isso poderia representar.

Bom dia, melhor pessoa do mundo. Nina aproveitou que Alex ainda estava dormindo para falar com Beca por mensagem. Sabia que você acordava já pensando em mim. É muito amor. Beca adorava implicar com a amiga logo cedo. É verdade, eu te amo. Fazer o que se você é irresistível? A resposta de Nina era parte da implicância e da brincadeira, mas sempre que Beca lia algo do tipo seu coração batia diferente e seu corpo se aquecia todo. Ansiosa pelo jantar de casais. Marcamos às 19h, certo? Beca decidiu mudar de assunto. Certíssimo. Avisa ao Joguí para não ficar com ciúmes quando eu te chamar de Be, ok? Até mais, gatinha. Beca não respondeu, mas leu e releu a mensagem para ver se tinha alguma intenção subliminar. Decidiu que era tudo coisa de sua mente e simplesmente levantou da cama para tomar café.

– Quem era? – Alex surpreendeu Nina a abraçando por trás
– Aonde?
– No celular…você estava olhando com cara de boba para a tela…achei que essa carinha era exclusiva minha
– Ah, tava só vendo umas notícias aqui e pensando bem longe
– Então tá bom, minha gostosa. Volta pra cama, comigo?
– Só se for agora!

Nina tirou Beca de sua mente por aquele momento, mas percebeu que algo estava diferente quando teve que mentir para Alex sobre o real motivo de sua cara de boba. Não sabia mais de nada.

 

Iiiiiii, será que tá rolando algo de novo e diferente dentro do coração dessas duas? E como será que vai terminar esse jantar de casais, hein? Cenas para o próximo capítulo! 

Autora_mari Veiga