Menu fechado

Brincadeiras do destino – Cap 17

Andréia logicamente não entendeu muito do que Carol estava fazendo, mas resolveu não se meter, acreditou que seria melhor para ela. Deixou que as duas se entendessem, e afinal de contas estava começando a se sentir muito bem com aquela disputa indireta por ela.

Enquanto tentava nao pensar no que estava acontecendo Carol e Diana continuaram o papo, falavam sobre sonhos, experiências na vida, comidas e assim se foi a garrafa de vinho toda. A madrugada ja se aproximava e Andréia e Carol tinham que trabalhar no dia seguinte.

Andréia pegou lençol e cobertor para Diana enquanto Carol tomava banho no seu quarto.

– Ela é uma gracinha, tao novinha né? – Diana nao perderia a oportunidade de alfinetar a ex.

– Novinha as vezes é bom, tem mais pique que a gente! – Andréia nao deixou por menos.

Deu boa noite de longe e foi pro quarto e não deixou de trancar a porta assim que entrou. Ainda em tempo de ver sua menina sair do banho sem roupa alguma, com o cabelo ainda meio molhado se aproximar dela.

– Acho que vai ser divertido ter que fazer tanto silencio né? – Era isso que Andréia amava em Carol, em todas as situações ela via o lado positivo das coisas.

Mas ainda havia um problema, Andréia tinha mentido para Carol, sobre a carta. E depois dessa noite, sentiu que era hora de abrir o jogo.

Deitadas na cama, após um sexo gostoso, cheio de carinho e amor e silêncio (ou pelo menos na tentativa do silêncio) resolveram conversar.

– Neném, preciso te contar uma coisa – Andréia começou, antes que Carol dormisse.

– Depois do que voce fez comigo agora, qualquer coisa!

– Na sexta passada antes de você chegar aqui em casa, eu recebi uma carta da Diana dizendo que ela estava vindo pro Rio, eu acabei não te contando para não estragar nosso fim de semana, e além do mais eu nunca iria imaginar que ela viria pra cá, e tão rapido também! Desculpa, não foi por mal mesmo! Eu não queria mentir pra voce! – e quando Andréia parou pra respirar, Carol pôde responder

– Ei, calma! É lógico que não gostei de saber disso, mas tudo bem, sei que não foi por mal, relaxa, ok? – e nao é que Carol realmente era madura pra idade dela?

As duas se abraçaram deitadas, Andréia ainda pediu mais algumas desculpas, as duas se beijaram apaixonadamente mais algumas vezes ainda e acabaram dormindo, abraçadas e agarradas.

Na sala Diana não teve a mesma sorte, andava de um lado para o outro sem conseguir dormir. Imaginava aquela noite completamente diferente. Hoje, tinha certeza que Andréia era a mulher da sua vida. E estava disposta a tê-la de volta. Não importa o que acontecesse, iria tirar Carol da vida dela. Só ainda não sabia como. Mas ia descobrir, com certeza!

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Dúvidas? É só chamar aqui!